Futebol São Paulo mostra armas ofensivas para chegar à final do Paulista

São Paulo mostra armas ofensivas para chegar à final do Paulista

Crespo repete equipe pela primeira vez na temporada, Tricolor tem atuação de gala no 2º tempo e mostra variação de ideias

Lance
São Paulo mostrou repertório ofensivo para golear o Mirassol

São Paulo mostrou repertório ofensivo para golear o Mirassol

Lance

Quando o primeiro tempo estava na metade, o torcedor são-paulino não imaginaria que o seu time iria golear o Mirassol por 4 a 0 com facilidade e se classificar com tamanha confiança para a final do Campeonato Paulista, onde enfrentará o Palmeiras.

Isso porque, naquela altura do jogo, a equipe de Hernán Crespo não conseguia ameaçar muito o gol de Alex Muralha e via o Leão com mais controle da partida. No entanto, antes do intervalo, a primeira arma ofensiva do Tricolor mostrou as caras: Martín Benitez.

No último lance da primeira etapa, o argentino bateu escanteio na cabeça de Arboleda, que contou com a falha de Muralha para abrir o marcador. Gol crucial para uma equipe que necessitava de uma confiança maior para imprimir o seu estilo de jogo.

Veio o segundo tempo e com ele, o time avassalador do São Paulo que costumamos ver neste temporada, principalmente nos 15 primeiros minutos, onde surgiu a segunda arma ofensiva: a movimentação no ataque. Foi assim que Pablo recebeu lançamento livre e contou com a ajuda do zagueiro para marcar o segundo gol do São Paulo.

O terceiro tento teve mais uma arma do time de Crespo: a bola parada. O Mirassol já tinha sido vítima desta jogada no primeiro gol e foi novamente. Benítez, sempre ele, bateu escanteio, Miranda desviou no primeiro pau e Gabriel Sara surgiu para testar pro fundo do gol.

E por fim, o último gol e a última arma: troca de passes. Em jogada coletiva, Benítez tabelou com Igor Vinicius, que cruzou para Luciano bater de primeira e marcar. Um gol que mostrou toda a calma e confiança do São Paulo em seus estilos de jogo. Essa era uma palavra que faltava na torcida do Tricolor: confiança. E ela vem vindo cada vez mais.


Se é suficiente para conquistar o título? Não sabemos. Mas parece que o São Paulo está no caminho ideal para isso.

Neymar fora do top-5: Veja os atletas mais bem pagos do mundo

Últimas