Reinaldo elogia São Paulo de 2020: 'Você olha para o banco e dá gosto'

Em entrevista ao LANCE!, lateral-esquerdo diz que reencontrar a Ponte Preta é especial e compara temporada atual com a passada: 'Estamos muito bem'

Lance

Lance

Lance

Reinaldo é um dos principais personagens do encontro entre São Paulo e Ponte Preta, marcado para este domingo, às 16h, no Morumbi. Além de ter jogado na Macaca em 2016, ano em que considera ter iniciado uma reviravolta na carreira, o lateral-esquerdo é um dos remanescentes do duelo entre essas equipes no Paulistão do ano passado, realizado em condições semelhantes às atuais, mas com diferenças importantes.

Em 9 de fevereiro de 2019, o São Paulo de André Jardine visitou a Ponte Preta e perdeu por 1 a 0. Assim como agora, o compromisso seguinte era pela Libertadores: o jogo de volta contra o Talleres (ARG), que terminou empatado sem gols no Morumbi e com o Tricolor eliminado graças à derrota por 2 a 0 em Córdoba. Agora, a equipe de Diniz terá pela frente a estreia na competição continental, contra o Binacional (PER), na altitude de Juliaca. A situação é bem mais tranquila, já que desta vez o time entra direto na fase de grupos. E Reinaldo vê outras diferenças.

- O trabalho vem sendo bem feito desde o fim do ano passado, a gente tem o nosso jeito de jogar. Não que em 2019 não tivesse, mas neste ano o time está encaixado, com mais jogadores de qualidade. Você olha para o banco e dá gosto de ver, cada um que entrar vai poder ajudar o São Paulo. Estamos muito bem, então é manter esse foco - disse o camisa 6, em entrevista ao LANCE!.

Reinaldo é um dos únicos jogadores que foram titulares no duelo com a Ponte em 2019 e estarão entre os 11 novamente neste domingo. Os outros são Tiago Volpi, Bruno Alves e Arboleda. Antony também entraria nesta lista, mas não deve atuar neste fim de semana devido a uma lesão no tornozelo esquerdo.

- A gente tem um time muito experiente, que sabe lidar com as situações. Temos um jogo muito importante contra a Ponte Preta, o último antes da estreia na Libertadores, e vamos manter a cabeça totalmente voltada para esse jogo, que pode encaminhar muito bem a nossa classificação. Tenho certeza que vamos fazer um excelente jogo, e na segunda-feira a gente pensa na Libertadores - emendou Reinaldo.

Passagem pela Macaca

Reinaldo encerrou sua primeira passagem pelo São Paulo em baixa. Muito criticado pela torcida, foi emprestado à Ponte Preta no início de 2016 sem grandes perspectivas de retornar. Mas a volta por cima começou ali: foram 51 jogos naquela temporada e quatro gols marcados, um deles em vitória por 1 a 0 sobre o próprio Tricolor, em Campinas, pelo Paulistão. No ano seguinte, o empréstimo foi para a Chapecoense, onde ele fez 65 jogos e nove gols, incluindo outro em cima do São Paulo, em empate por 2 a 2 no Pacaembu.

- A Ponte abriu as portas para eu mostrar o meu trabalho, então sou muito grato a eles. Ali que comecei a pegar confiança, jogar bem, manter sempre um alto nível. Consegui manter na Ponte, na Chape e na minha volta aqui. Na Ponte me receberam muito bem, então foi o começo dessa reviravolta na minha carreira - lembra Reinaldo, que voltou ao São Paulo em 2018 e é titular absoluto de sua posição.

- Eu tenho amigos no estafe da Ponte, os caras que trabalham lá. Tem um gostinho especial. Sou muito grato à Ponte Preta por ter aberto as portas para mim e me recebido muito bem. Mas agora estou no São Paulo e focado em fazer um excelente jogo.

Veja outros tópicos da entrevista exclusiva:

SETE JOGOS EM 21 DIAS:
A gente sabe que é muito desgastante, todos os jogos vão ser de alto nível, mas temos muitos jogadores de qualidade. O professor Diniz treina a equipe de cima e a debaixo da mesma forma. Tenho certeza que quem entrar vai jogar bem, se for revezando algumas posições ou todas. A equipe que entrar em campo vai fazer o melhor. A gente já sabia dessa sequência e estamos indo preparados e focados no nosso objetivo, que é sempre estar vencendo.

UM DOS MAIS EXPERIENTES DO GRUPO EM LIBERTADORES
Tenho certeza que todos assistem aos jogos da Libertadores e sabem que são jogos duros, que os árbitros deixam correr mais. Todos estão preparados, sabem a importância de jogar sempre concentrados, porque as equipes sul-americanas são muito fortes fisicamente. Temos que estar preparados para isso também.

TRABALHO DE DINIZ
O trabalho é muito bom, todo mundo está assimilando bem desde o ano passado. São ideias muito boas e dá para ver a evolução da nossa equipe desde que ele chegou. Nesse começo de temporada a nossa equipe está jogando bastante, criando muitas oportunidades, sempre mantendo o mesmo foco, de estar sempre com a bola e recuperar rápido quando perde. Todo mundo gosta de estar com a bola no pé, de estar atacando, de recuperar o mais rápido possível. É o que ele pede para a gente, e está sendo bem feito.

O QUE DINIZ PEDE?
Na minha função eu tento atacar, mas sempre com a responsabilidade de voltar, fechar os espaços e não dar brecha para os adversários. Ele fala para atacar marcando. Se tiver oportunidade, pode ir. Perdeu a bola, tenta recuperar o mais rápido possível. Se não recuperar, voltar logo para a posição. É o que ele pede, para a gente estar atacando com responsabilidade de marcar também.

SONHO COM SELEÇÃO
Com certeza eu continuo sonhando com a oportunidade de vestir a camisa da Seleção Brasileira, mas meu foco é aqui no São Paulo. É trabalhar bem, continuar jogando em alto nível, que eu tenho certeza que a oportunidade vem.