Futebol Presidente do Flamengo freia expectativa por retorno de Gerson: 'Se não impossível, muito difícil'

Presidente do Flamengo freia expectativa por retorno de Gerson: 'Se não impossível, muito difícil'

Rodolfo Landim afirmou que as negociações seguiram com o Olympique de Marselha, mas os valores exigidos pelo clube francês estão muito acima do que o Flamengo pode pagar

Lance
Lance

Lance

Lance

Gerson quer voltar ao Flamengo e o clube, por sua vez, está de portas abertas ao retorno do volante. Contudo, é preciso chegar a um acordo com o Olympique de Marselha, o qual está distante, de acordo com Rodolfo Landim. Em entrevista à ESPN nesta terça, o presidente falou sobre o status da negociação com os franceses.

- Não é apenas a relação que tem com o Flamengo que dirá se ele (Gerson) vem ou não. É importante que o Flamengo chegue a um denominador comum com o Olympique. A preocupação que nós temos é porque, nessas primeiras conversas que tivemos, existe uma distância muito grande daquilo que entendemos ser o limite que estamos dispostos a chegar e aquilo que o Olympique está exigindo - afirmou Rodolfo Landim, na Sede da Gávea, antes de complementar:

- Vamos continuar conversando. É óbvio que nos interessa, é um excelente jogador, é rubro-negro e tem vontade de voltar ao Flamengo. Não tenho dúvida de que, pela vontade do jogador, as coisas caminhariam de forma muito rápida, mas há um terceiro nessa história. Até o momento, está tornando essa volta dele se não impossível, muito difícil - concluiu o mandatário rubro-negro.

Após brilhar no Flamengo entre 2019 e 2021, Gerson foi comprado pelo Olympique por 20,5 milhões de euros (R$ 123 milhões na época). O clube francês ainda tem três parcelas abertas pelo meia, que perdeu espaço desde a chegada do técnico croata Igor Tudor.

No início da semana, o diretor de futebol Bruno Spindel já havia falado sobre a dificuldade da negociação pelo retorno do Coringa - veja aqui -, enquanto o diretor Pablo Longoria, do Olympique, deu prazo para o jogador retornar às atividades caso não haja um acordo.

Últimas