Tragédia no Flamengo
Futebol Prefeitura interdita CT, e Fluminense é multado por não cumprimento

Prefeitura interdita CT, e Fluminense é multado por não cumprimento

Clube foi multado pela Prefeitura do Rio de Janeiro na última quarta-feira pelo não cumprimento da ordem. CT não tem alvará de funcionamento

Clube foi multado pela Prefeitura do Rio de Janeiro na última quarta-feira pelo não cumprimento da ordem. CT não tem alvará de funcionamento

A Prefeitura do Rio de Janeiro determinou a interdição do Centro de Treinamento Pedro Antonio, mas o Fluminense não cumpriu e foi multado na última quarta-feira. Durante a semana passada, o diretor geral do clube, Fernando Simone, concedeu uma entrevista coletiva nas Laranjeiras e afirmou que a entidade faria a vistoria do local, mas disse estar confiante de que não teria necessidade de fechar o local. O CT não tem alvará de funcionamento.

Após o incêndio que deixou 10 jovens mortos e três feridos no Ninho do Urubu, CT do Flamengo, a Prefeitura intensificou o processo de vistoria das instalações dos clubes brasileiros. A multa ao Flu, no valor de R$ 857,94 no total (tem um desconto se paga até 22/03), diz que o clube desobedeceu “o edital que determinou a interdição do Centro de Treinamento”. A equipe de Fernando Diniz fez atividades durante toda semana no local. Procurado pela reportagem, o Fluminense ainda não se pronunciou.


A Secretaria Municipal de Urbanismo emitiu nota na última semana após vistoriar os CTs de Fluminense e Vasco. No Tricolor, a entidade não identificou obras irregulares em andamento no local. Atualmente, o Flu realiza obras do campo 3, da sala de imprensa e da nova rua de acesso, todas divulgadas no projeto apresentado. Já a Secretaria Municipal da Fazenda autuou os dois clubes pela falta do alvará de licença para estabelecimento. O órgão cobrou que os dois buscassem a regularização junto à Prefeitura e fez uma nova vistoria no CTPA, determinando a interdição.

- No CT, é importante deixar claro que é uma obra inacabada. Ele não está pronto, ainda precisa de reformas e construções. Estamos usando de forma transitória, não temos nada permanente lá. Ninguém dorme no CT, ele é utilizado para treino, musculação e vestiário. Consideramos que isso é uma situação especial e diferente do que aconteceu no Ninho. Estamos conversando e mostrando que é uma atividade particular nesse momento. O nosso contato com os órgãos competentes nunca deixou de acontecer. Não temos o alvará total ou parcial de lá. Apresentamos as documentações, recebemos orientações e passamos o que efetivamente executamos. Não tem perigo iminente - avaliou Simone.