Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

Por São Paulo e competitividade do futebol brasileiro, James Rodríguez recusou oferta dos EUA

Staff de James Rodríguez acredita que jogar no São Paulo e disputar o Brasileirão é mais relevante do que ir aos Estados...

Futebol|Do R7


Lance
James será o segundo reforço do São Paulo na janela (Foto: Luis Acosta / AFP)

A chance de jogar no futebol brasileiro, uma liga de maior competitividade e evidência na América do Sul, perto da família e dos negócios, além da chance de de atuar ao lado de Rafinha novamente foram alguns dos pontos que fizeram com que James Rodríguez deixasse encaminhada a assinatura de um contrato de dois anos com o São Paulo. O acordo ainda não foi assinado e o astro colombiano de 32 anos é esperado até o final de semana para a realização de exames médicos.

+ Renove o seu estoque de camisas do Tricolor com o cupom LANCEFUT 10% OFF

O Lance! apurou com fontes da alta cúpula tricolor que as tratativas com o meia, que não joga desde o início de abril, quando rescindiu o seu contrato com o Olympiacos, da Grécia, iniciaram há cerca de um mês. Nesse período, o colombiano já havia recusado a investida do Botafogo. E afastou outros clubes brasileiros que fizeram sondagem sobre sua situação.

Com o São Paulo, contudo, a conversa foi diferente. James enfatizou a Jorge Mendes, poderoso empresário português que cuida da sua carreira, que a prioridade seria continuar na Europa. Não aconteceu. A sequências de atuações pouco convincentes do meia em Real Madrid, Bayern de Munique e Everton, seus últimos clubes de destaque no Velho Continente, afastaram interessados em seu futebol nas maiores ligas do mundo.

Publicidade

O tempo foi passando e o Tricolor deixou seu interesse na mesa ao mesmo tempo que viu outros interessados aparecerem. À reportagem, fontes confidenciaram que James recebeu propostas para ir à MLS, liga dos EUA, e o mundo árabe.

No primeiro caso, o colombiano recusou a investida por acreditar que, com 32 anos, ainda tenha 'lenha para queimar'. Ou seja, jogar no Brasil representaria uma exigência técnica maior. Já com os árabes, o meia recusou pelo fato de que sua família não teria se adaptado bem quando ele atuou no Qatar, anos atrás.

Publicidade

+ Confira os jogos e classificação resultados da Copa do Brasil-23 na tabela do LANCE!

E, claro, pesou o fator Rafinha. O atual capitão são-paulino jogou junto com o craque colombiano entre 2017 e 2019 no Bayern de Munique. Juntos , conquistaram duas Bundesliga e uma Copa da Alemanha. E Rafinha fez sua parte. Conversa com o colega desde o início das negociações para falar sobre como é o futebol brasileiro e a estrutura que encontrará no clube do Morumbi

Publicidade

Os dois teriam se encontrado pessoalmente no último final de semana, quando Rafinha foi liberado pelo São Paulo para participar de um evento do Bayern na Alemanha onde ele e James foram homenageados. E novamente o Tricolor e o futebol brasileiro foram assunto.

Em entrevistas passadas, James também sempre deixou aberta a possibilidade de atuar no futebol brasileiro. O jogador gosta do país e viveu sua melhor fase na carreira por aqui, na Copa do Mundo de 2014.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.