Papo com Beto: 'Um tradicional clube mexicano muda de sede e de nome'

Monarcas Morelia vai deixar o seu estado e rumar para a nova sede (mais de mil quilômetros de distância). Passará a se chamar Mazatlán.  Os fãs que fiquem órfãos

Lance

Lance

Lance

O Monarcas Morelia - tradicional clube fundado na cidade de Morelos em 21/11/1924 e que foi campeão mexicano em 200 - está mudando de sede. Embora ainda não esteja confirmada oficialmente, a imprensa local informou que o grupo Salinas, proprietário da agremiação (a TV Azteca pertence a este grupo), recebeu o sinal verde de empresários e do governo de Sinaloa em relação aos seus pedidos e deve, nos próximos dias divulgar a mudança e a nova nomenclatura do clube, que passará a se chamar FC Mazatlán.

Com isso, nesta terça-feira aconteceu o esperado. Centenas de torcedores do Monarcas, mesmo com o isolamento por causa da pandemia do novo coronavírus, foram às ruas de Morelos para fazer um protesto, reclamando da mudança, que parou em frente ao palácio do governo pressionar um nome bem conhecido do mundo da bola para tentar fazer alguma coisa: o governador de Morelos (um dos 31 estados mexicanos) é o ex-futebolista Cuautemóc Blanco, considerado o maior jogador da história do futebol mexicano.

- Sou um aficionado por este clube há 40 anos. Estão tirando uma parte de mim e nem poderia acompanhar os jogos no estádio, pois estão seguindo para o outro lado do país - disse um dos torcedores, aos prantos, quando entrevistado pela TV do Diário Record.

Como disse o torcedor anônimo, trata-se de uma mudança muito drástica. Afinal, a o estado de Morelos no centro do pais, muito próximo da cidade do Mexico. Mazátlan, no estado de Sinaloa, se situa no extremo oeste do país, distante 1.300 km. Se fosse no Brasil, seria como um time de Campinas se mudar mudar para Porto Alegre.


Infelizmente, a mudança vai existir, tem várias motivações e não fica apenas no aspecto financeiro. A primeira e que o Morelia poderá utilizar o estádio mais modernos do país, que finalizou a sua construção e será inaugurado tão logo possa ter públicos nos jogos no Mexico (capacidade para 20 mil). A outra é que com a determinação da federação mexicana em cancelar rebaixamentos e acessos por cinco anos, Sinaloa ficou sem a chande ter um representante na elite. A equipe do estado, o Dorados, está na Segundona e sem chance de acesso no curto prazo. Assim, o Morelia passaria a representar Sinaloa na elite.

Já a turma aficcionada em Morelos se agarra numa última esperança.
Um milionário local, Alfredo Anaya Gudiño, dono do Consorcio Alfa Omega de fertilizantes, fez uma proposta de compra do clube aos donos do Morelia.

- Gosto de futebol e vi como uma boa oportunidade ser o acionista deste clube e mantê-lo na cidade - disse.

O problema é que na proposta de Sinaloa, o grupo Salinas manteria o controle do clube, o que não aconteceria se vendesse para Gudiño. Não vai rolar. Assim, resta apenas bater o martelo. Financeiramente, ótimo. Historicamente, lamentável.

Dorados
Vale citar que o Dorados, que agora terá o Monarcas ( futuro Mazatlán FC) como rival de estado, já contou no elenco com Pep Guardiola (que se aposentou após a passagem por esta equipe), Loco Abreu e Cuautemóc Blanco. E foi treinado por Maradona em 2019. Um fator importante: o Dorados é uma equipe da cidade de Culiacán, a capital de Sinaloa. O Monarcas está se mudando para Mazatlán, que é outra cidade.

Prática comum

Mudar de sede não é incomum no México. Exemplo disso é o Cruz Azul, m dos seis grandes do país, que saiu de Jasso e foi para a Cidade do México com 1971. Outro bem tradicional é o Atlante, que em 2007 saiu da Cidade do México e foi para Cancún. Uma mudança mais radical ocorreu com o Lobos de Puebla, que em 2019 foi para a cidade de Juarez e passou a se chamar Bravos FC.