Futebol Paciência e 'oportunidade': como o São Paulo conseguiu contratar Calleri e Gabriel Neves

Paciência e 'oportunidade': como o São Paulo conseguiu contratar Calleri e Gabriel Neves

Tricolor tentou a contratação dos jogadores no começo do ano, mas valores inviabilizavam as negociações. No entanto, proximidade do fechamento da janela fez conversas evoluírem

Lance
Lance

Lance

Lance

Após conversas cheias de reviravoltas, o torcedor do São Paulo pode ficar feliz com duas contratações da equipe no último dia da janela de transferências: o atacante Calleri e o volante Gabriel Neves. As 'novelas' tiveram capítulos distintos, mas com o mesmo desfecho: a chegada no Tricolor.

A diretoria são-paulina teve paciência para fechar o empréstimo dos dois atletas. Inicialmente, condições financeiras do clube do Morumbi atrapalhavam a evolução das negociações. Vamos começar com Gabriel Neves. O volante de 24 anos, que estava no Nacional-URU, foi um dos primeiros nomes a ter interesse do São Paulo, ainda no começo do ano.

Depois de muitas negociações e idas e vindas, o próprio diretor de futebol do Tricolor, Carlos Belmonte, anunciou a desistência na contratação do jogador, em março. Na época, o Nacional não queria emprestar Neves e as condições para uma compra do uruguaio eram difíceis para o São Paulo. Naquela altura, as conversas ficaram em 'stand-by'.

Enquanto as conversas com Gabriel Neves estavam paradas, outro nome bem conhecido da torcida surgiu no começo de julho: Calleri. Naquela altura, o atacante estava de saída do Osasuna-ESP e procurava um clube para jogar. Conforme divulgado pelo LANCE!, o São Paulo ofereceu uma primeira proposta no valor de 80 mil dólares (cerca de R$ 400 mil) por mês de salário.

O argentino chegou a aceitar os termos, mas o Deportivo Maldonado-URU, clube que detém os direitos do jogador, fez jogo duro para a sua liberação. Passadas duas semanas da primeira oferta, o clube uruguaio ainda não havia respondido o São Paulo, o que fez as conversas esfriarem. A intenção dos empresários de Calleri era manter ele na Europa. Mas a janela de transferências internacionais estava no fim. E isso ajudou o Tricolor.

Conforme explicado acima, o tempo estava acabando para as transferências e Calleri ainda estava sem clube. Com isso, o São Paulo viu uma oportunidade de continuar as negociações, retomou as conversas e chegou a um acordo em empréstimo com o Deportivo Maldonado-URU até o final de 2022.

Com Gabriel Neves, o São Paulo também seguiu a mesma estratégia, intensificou as conversas com os uruguaios e conseguiu a chegada também por empréstimo. Ele já está no CT da Barra Funda e deve treinar com os companheiros nesta terça-feira. Já Calleri deve chegar na quinta.

Pode comemorar, torcedor. Demorou, mas a dupla chegou!

Últimas