FPF recusa ajuda financeira aos árbitros durante paralisação

Diferentemente da CBF, que anunciou auxílio aos profissionais de arbitragem, a Federação Paulista negou ajuda. Entidade alega não estar recebendo

Árbitros de São Paulo não receberão dinheiro da Federação

Árbitros de São Paulo não receberão dinheiro da Federação

Lance

A Federação Paulista de Futebol (FPF), recusou dar ajuda financeira aos árbitros paulistas que estão parados por conta da pausa dos campeonatos em decorrência do novo coronavírus. O Sindicato dos Árbitros de Futebol do Estado de São Paulo (Safesp) enviou a solicitação no dia 18 de março, mas a Federação respondeu somente nesta quarta-feira (1).

No documento, a FPF diz não ter condições de ajudar os árbitros profissionais, já que não está recebendo por conta da paralisação dos campeonatos.

"Estamos impossibilitados de atender ao requerimento formulado, considerando que a epidemia da Covid-19 acarretou a suspensão dos recebíveis relacionados aos campeonatos organizados por esta Federação, que se encontram atualmente suspensos", diz trecho da carta, assinada pela presidente da Comissão de Arbitragem da FPF, Ana Paula de Oliveira, ex-árbitra profissional.

O presidente da SAFESP, Aurélio Sant’Anna Martins, lamentou a postura da Federação Paulista, e disse que a entidade está "fazendo pouco caso" dos profissionais de arbitragem.

"Parece até resposta do dia da mentira. A FPF, ao meu ver, está fazendo pouco caso dos árbitros e desmerecendo a importância e o trabalho dos profissionais que são essenciais a todos os jogos daquela entidade. A Comissão prometeu ser mais humana na pré-temporada de janeiro, mas ela não tem sido nenhum pouco humana com nossos árbitros", disse Aurélio, ao site do sindicato.

Vale lembrar que também nesta quarta-feira (1), a CBF (Confederação Brasileira de Futebol), anunciou que dará um repasse aos árbitros para ajudá-los durante o período de paralisação dos campeonatos devido ao surto do novo coronavírus. A entidade irá adiantar o valor correspondente à melhor taxa recebida pelo profissional no ano passado. O valor será abatido nas futuras escalações dos profissionais.

Conheça a mansão que Neymar, filho e 'parças' passam quarentena