Futebol Fagner vê Corinthians 'agredir mais' e evita falar do protesto da torcida

Fagner vê Corinthians 'agredir mais' e evita falar do protesto da torcida

Lateral-direito foi entrevistado pelo Premiere, na saída de campo, e analisou a atuação da equipe do Timão diante do Santos, mas preferiu não entrar no tema da manifestação

Lance
Lance

Lance

Lance

O Corinthians empatou em 1 a 1 com o Santos nesta quarta-feira, na Neo Química Arena, pela 14ª rodada do Brasileirão-2020. Apesar de não ter sido o resultado esperado e somar mais uma partida sem vencer, boas lições foram tiradas do duelo o elenco viu o time evoluir, além de reagir bem após levar o gol logo no início. Fagner foi um dos que elogiou a equipe, mas evitou comentar o protesto da torcida no dia anterior, na porta do CT do clube.

Com menos de dez minutos de jogo, o Timão já estava atrás no placar após um início muito ruim, com problemas na saída de bola e na marcação. No entanto, segundo a avaliação dos jogadores, houve reação, e a equipe melhorou, agrediu mais o adversário e conseguiu ficar mais com a bola. Para Fagner, se tivesse mais paciência no último terço, teria saído do estádio com a vitória.

- Tenho certeza que o início não foi da forma que nós esperávamos, tomamos um gol cedo, mas acho que a partir daí a equipe teve uma postura de agredir um pouco mais, de conseguir jogar, de colocar a bola no chão, o Coelho fez alguns ajustes no intervalo, a equipe conseguiu pressionar, conseguimos até ter bastante a bola - disse o lateral para o Premiere, antes de completar:

- Faltou um pouquinho de paciência no último terço para a gente conseguir concluir no gol, o Vital conseguiu uma boa conclusão, tivemos chances de bola parada, mas a evolução está acontecendo pouco a pouco, agora é ter tranquilidade para continuar trabalhando, porque a gente tem certeza que vai conseguir as vitórias e melhorar a situação.

Na última terça-feira, a Gaviões da Fiel, principal torcida organizada do clube, esteve em frente ao CT Joaquim Grava para protestar contra a má fase do time na temporada. Entre os nomes criticados pelo grupo de cerca de 300 torcedores, estava o de Fagner. O experiente lateral, no entanto, preferiu não comentar o que aconteceu e foca em continuar trabalhando para ajudar.

- Prefiro não opinar sobre isso, só continuar trabalhando, a confiança minha é a mesma, de continuar trabalhando todos os dias, sair de casa, deixar a família, buscando uma evolução e ajudar o Corinthians da melhor forma possível.

No próximo domingo, às 20h30, o Corinthians volta a campo para enfrentar o Ceará, fora de casa, pela 15ª rodada do Brasileirão-2020. Será mais uma oportunidade para o time voltar a vencer e se afastar da zona da degola.

Últimas