Fagner elogia Coelho e responde sobre lesão: 'Jamais fingiria'

Lateral do Corinthians reclamou de dores na coxa direita no último jogo de Carille e criticou quem disse que ele estava se poupando no momento de crise

Fagner deve voltar a jogar pelo Corinthians, neste domingo, contra o Inter

Fagner deve voltar a jogar pelo Corinthians, neste domingo, contra o Inter

Luis Moura/WPP

Recuperado de dores na coxa direita, Fagner deve fazer no próximo domingo (17), contra o Internacional, sua estreia com Dyego Coelho à frente do Corinthians. Ausência nas duas primeiras partidas com o atual treinador, o lateral-direito fez elogios a ele, que já foi seu companheiro de elenco, e rebateu aqueles que nas redes sociais consideraram que o jogador havia inventado uma lesão diante da má fase alvinegra.

Veja mais: Carille deixou as portas fechadas no Corinthians

- Eu sempre fui muito transparente, todos sabem meu caráter. O grupo não tem nenhum vagabundo, nenhum mau caráter para querer derrubar alguém. Hoje em dia nas redes sociais cada um fala o que quer, sem pensar em consequências. Jamais fingiria lesão em um momento difícil do clube, fugiria do meu papel para me poupar de alguma coisa - avisou.

- As pessoas não pensam em quem estão atingindo, não é só o Fagner, são meus filhos, minha família, meus amigos. É fácil falar e não acontece nada. Só deixar claro que eu estou com minha consciência tranquila, jamais faria uma coisa que fugisse da minha índole ou caráter ou passasse mau exemplo para meus filhos - acrescentou.

Fagner sentiu o incômodo no segundo tempo da derrota por 4 a 1 para o Flamengo, que gerou a demissão do técnico Fábio Carille. Cássio, com dores no quadril, saiu no mesmo minuto do jogo no Maracanã e também perdeu as partidas contra Fortaleza e Palmeiras, ambas com Coelho no banco de reservas.

Veja mais: Gol aos 46. Gol aos 48. Quem ganhou foi o Flamengo

Ainda que tenha desfalcado as primeiras atividades com o atual comandante, o camisa 23 considera que realmente há uma diferença no estilo de jogo implementado pelo substituto de Carille.

- Vi de fora algumas coisas diferentes, pelo fato de sair de uma maneira diferente, até para dar mais opções. De fora você percebe, em campo nesta semana acompanhamos mais a estrutura que ele gosta - pontuou.

Fagner já trabalhou com Coelho em outras duas oportunidades: entre 2006 e 2007 fizeram parte do mesmo elenco, e em 2018 o técnico era o auxiliar de Osmar Loss.

Veja mais: 'Derrota' por Nunes mostra que o Athletico não é grande como pensa

- Quando eu subi (para o profissional), se não me engano na segunda semana de treinos, batíamos faltas, eu desisti depois de ele fazer um monte de gols, para não passar vergonha (risos). Ele pode acrescentar muita coisa para todos, não só para nós laterais. Fico feliz de alguma forma tentar contribuir para ele ter o sucesso que merece - completou.

Com 49 pontos, o Timão é o oitavo colocado do Campeonato Brasileiro e terá neste domingo um confronto direto com o Inter, dono dos mesmos 49 e na frente por duas vitórias a mais. O Colorado, no momento, é o dono da última vaga para a Libertadores de 2020. O duelo está marcado para as 18h de domingo, na Arena Corinthians.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

De olho na grana! Confira valores de premiação do Brasileirão 2019