Futebol Ex-lateral do Barcelona, Adriano não descarta novo retorno ao Brasil

Ex-lateral do Barcelona, Adriano não descarta novo retorno ao Brasil

Veterano está próximo de completar 37 anos também falou com o LANCE! sobre os planos para o futuro e apontou o que pode ser melhorado no futebol brasileiro

Lance
Lance

Lance

Lance

Apesar de estar próximo dos 37 anos de idade, Adriano, ex-lateral do Barcelona e Sevilla, não pensa em pendurar as chuteiras. Em entrevista para o LANCE!, o veterano comentou sobre a rápida passagem dele pelo Athletico e não descartou um novo retorno para o Brasil, embora a prioridade seja seguir na Europa.

- A passagem pelo Athletico foi em um momento difícil em que lidei com alguns problemas particulares, como o falecimento da minha mãe. Se eu tiver uma oportunidade de seguir na Europa, eu sigo, mas não descarto voltar ao Brasil. Se eu receber uma proposta para um clube onde eu possa competir bem, eu voltaria sem problemas.

> Veja a tabela do Brasileirão

O ala canhoto, que havia deixado o Brasil em 2004 para iniciar sua peregrinação pela Europa e retornado em 2019, relatou ter visto evolução na estrutura dos clubes. No entanto, Adriano aponta alguns aspectos que precisam ser melhorados, como na questão da gestão.

- O Brasil vem melhorando sua estrutura, como com Centro de Treinamento, estádio. Alguns até conseguem igualar grandes equipes da Europa. Temos alguns elencos fortes, enquanto outros passam por um momento de reforma econômica. Ainda temos que melhorar na questão da gestão, pois temos pessoas qualificadas, mas temos que colocar a mão na massa para que os clubes sejam mais sólidos financeiramente.

Apesar de não pensar em parar de jogar futebol no curto prazo, o lateral esquerdo não pensa em largar o esporte nem quando pendurar as chuteiras. O atleta quer seguir no meio do futebol e estuda algumas possibilidades para que possa seguir contribuindo com a sua experiência.

- Eu gosto muito do campo e tenho tido a oportunidade de estar em elencos com jogadores jovens e poder passar a minha experiência. Já comecei um curso de treinador, mas não descarto me tornar um dirigente. Tenho um conhecimento que aprendi nos anos de futebol. E também há a possibilidade de me tornar agente. Vou lapidar estar ideias para que eu possa dar continuidade em um desses departamentos.

Na última temporada, Adriano vestiu a camisa do KAS Eupen, da Bélgica, onde participou de 26 partidas e contribuiu com quatro assistências. E a bagagem do lateral é pesada após as passagens por Sevilla, Barcelona e Besiktas, conquistando título por todos os clubes e somando mais de 20 taças na carreira.

Últimas