Ex-atacante de Vasco e Corinthians morre de covid-19 aos 79 anos

Ídolo do Nacional (URU), e um dos brasileiros que mais marcou na Libertadores, Célio Taveira faleceu na manhã desta sexta-feira em João Pessoa

Célio Taveira estava internado desde o último sábado

Célio Taveira estava internado desde o último sábado

Lance

O ex-atacante Célio Taveira morreu na madrugada desta sexta-feira após ser infectado pela covid-19. Destaque com a camisa do Vasco, Célio teve passagens por Corinthians e Nacional (URU), onde é ídolo. O ex-jogador estava internado desde o último sábado com um quadro de coronavírus, em João Pessoa, na Paraíba.

O ex-jogador é, até hoje, o terceiro artilheiro brasileiro da Libertadores. Em João Pessoa, onde morava desde 1979, Célio era comentarista esportivo da Rádio CBN e trabalhava como exportador de frutas.

Após ter iniciado sua carreira no Santos e passado por clubes como Ponte Preta e Jabaquara, Célio iniciou em 1963 seu ciclo no Vasco. Com a camisa cruz-maltina, formou a "dupla barbante" ao lado de Saulzinho e foi artilheiro da equipe por quatro temporadas seguidas, além de conquistar a Taça Guanabara de 1965 e o Torneio Rio-São Paulo de 1966.

Depois de uma passagem pelo Nacional-URU (onde se sagrou campeão uruguaio), o atacante desembarcou no Corinthians e atuou ao lado de nomes como Rivellino, Paulo Borges e Ivair. Após uma passagem com 266 gols marcados, encerrou sua carreira no Operário-MT e deixou o legado de ser um dos jogadores brasileiros a balançar mais vezes as redes na história da Copa Libertadores. São 22 gols marcados na competição continental (atrás de Luizão, que fez 29, e Palhinha, que marcou 25).

Site põe Pelé e Neymar na lista de 10 atletas supervalorizados da história