Futebol Em visita à CBF, presidente do Santos consegue liberação de R$ 5,5 milhões

Em visita à CBF, presidente do Santos consegue liberação de R$ 5,5 milhões

Quantia referente ao destravamento de recursos é uma das alternativas para que o Peixe pague dívidas após não fechar negociação por Veríssimo

Lance
Lance

Lance

Lance

Em visita à CBF nesta terça-feira (06), o Santos conseguiu o destravamento de R$ 5,5 milhões junto a entidade máxima do futebol nacional, conforme a informação apurada pelo LANCE!.

O encontro contou com a presença do presidente em exercício do Peixe, Orlando Rollo, do superintendente de esportes, Felipe Ximenez, do membro do Comitê Gestor, Paulo Corrêa Júnior, dos conselheiros Celso Jatene e Osvaldo Nico e como convidado o ex-meia do Alvinegro, Clodoaldo, e Edinho, ex-goleiro do Alvinegro, e atual Coordenador Técnico de Desempenho do Clube, Edinho, filho de Pelé. O Rei chegou a participar de parte do encontro por meio de videoconferência.

A comitiva santista foi recebida pelo presidente da Confederação Brasileira de Futebol, Rogério Caboclo, e o Secretário-Geral da entidade, Walter Feldman. O Chefe de Arbitragem da CBF, Leonardo Gaciba, também esteve presente na reunião, onde escutou reivindicações elencadas pelos representantes do Peixe sobre situações relacionadas ao VAR.

De acordo com publicação feita por Orlando Rollo em suas redes sociais, também foi entregue pelo mandatário da CBF um certificado de clube formador ao Santos.

Após a negociação frustrada com o Porto para a venda do zagueiro Lucas Veríssimo, o presidente em exercício do Alvinegro corre contra o tempo para levantar valores para quitar dívidas com o Hamburgo (ALE), e Huachipato (CHI) e não correr o risco de uma nova punição junto a Fifa. Desde março o Peixe não pode registrar novos atletas por conta do não pagamento ao clube alemão pela contratação do zagueiro Cléber Reis, em 2017. O valor hoje gira em torno de 4,5 milhões de euros (R$ 29,5 milhões na cotação do dia). Já com o Huachipato, a dívida é de 3,4 milhões de dólares (cotado em R$ 19 milhões), por conta do débito pela contratação do atacante Soteldo, em janeiro de 2019.

Uma nova ação ainda pode chegar contra o Santos, referente uma dívida de R$ 7 milhões com o Atlético Nacional, pelo não pagamento de duas parcelas referente a aquisição pelo zagueiro Felipe Aguilar, negociado por R$ 10 milhões com o Athletico-PR em março, por 50% dos seus direitos federativos.

Últimas