Futebol Duílio e Colagrossi garantem que Corinthians terá mais de R$ 100 milhões em patrocínios em 2021

Duílio e Colagrossi garantem que Corinthians terá mais de R$ 100 milhões em patrocínios em 2021

Presidente e responsável pelo marketing do Timão concederam entrevista coletiva nesta terça-feira e detalharam as novas receitas e a nova configuração de patrocinadores

Lance
Lance

Lance

Lance

A nova diretoria do Corinthians, empossada no início do mês, tem agido rápido nos bastidores em busca de novas receitas para o clube. Tanto é que já anunciou um novo patrocinador máster, a Neo Química, no valor de R$ 17 milhões por ano e uma série de novidades na camisa e fora dela. Ao todo, o clube pretende passar dos R$ 100 milhões em acordos de marketing em 2021.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão clicando aqui

GALERIA
> Saiba as 20 transações mais lucrativas da história do futebol

- Certamente passará dos R$ 100 milhões neste ano. Não divulgamos alguns valores apenas por questão de contrato, como já dissemos antes, mas passa - afirmou Duílio Monteiro Alves em entrevista coletiva nesta terça-feira.

Segundo o clube, esse valor engloba todos os patrocínios do futebol masculino, futebol feminino e outros acordos de marketing, como o já anunciado com a Brahma, que está em outras propriedades. A intenção é de que a somatória dessas verbas atuais e as que ainda virão superem os R$ 100 milhões.

Nessa mesma entrevista coletiva virtual, o presidente alvinegro, e o responsável pelo marketing e pela comunicação do Timão, José Colagrossi Neto, detalharam essa nova configuração dos patrocinadores corintianos, que passaram por renovações e reajustes contratuais. Além disso, eles conseguiram atingir a meta de campanha de R$ 30 milhões de "dinheiro novo" para este ano.

- Atingimos uma meta colocada em campanha: trouxemos R$ 30 milhões de dinheiro fixo nos primeiros dias de mandato, isso sem esquecer o momento que o país e o mundo vivem. Vamos trazer mais dinheiro do BMG com novas ativações e novas variáveis. Também agradeço a Neo Química, que assinou novo contrato conosco até 2025 e novas variáveis. Temos parcerias longas, de cinco anos, com patrocínio máster, ativações, e que além dos R$ 17 milhões fixos são ainda maiores - disse Duílio, antes de completar:

- Renovamos com a Midea, colocamos o Serasa na manga, onde estava o GaleraBet. Eles estão terminando a pesquisa que foi feita pelo novo nome do produto e vão retornar a camisa em breve. O contrato não foi perdido. Trouxemos a Brahma, a Ambev, e uma parte desse valor será destinado ao clube social e aos esportes amadores e olímpicos. Fechamos um patrocínio exclusivo para o Feminino, com a TellVoip. Todos foram feitos diretamente com o clube, sem pagamentos de comissões. Renovamos com a Poty, que foi a única com intermediária, que terá seu pagamento. O foco é fechar o patrocínio máster para o feminino agora.

Colagrossi, por sua vez, explicou como fez toda essa engenharia para readequar os contratos já existentes e os novos dentro dessa meta estabelecida ainda na campanha pelo presidente. Segundo ele, houve colaboração de todas as partes, inclusive das empresas, que foram parceiras na hora de sentar e estudar a situação em benefício do momento do clube.

- Foi uma engenharia de patrocínio que fizemos num momento bem desafiador. Sabemos que a crise sanitária está em seu pior momento, há incertezas de tudo e, mesmo assim, conseguimos atingir a primeira meta de gerar um mínimo de R$ 30 milhões de dinheiro absolutamente novo para o clube em 2021. O outro desafio era fazer a partir do respeito aos contratos existentes. As mudanças foram negociadas, num clima de cooperação. Reforço o agradecimento a todas as empresas que nesse momento entenderam o apelo do clube de gerar novas receitas para fazer frente a necessidade do clube. Durante as negociações foram duas necessidades: parcerias de longo prazo, pois isso constrói uma marca a longo prazo. A segunda prioridade era o patrocínio que agregasse valor para os torcedores e associados do clube. É um patrocínio que beneficia os torcedores e o clube por meio de receita adicional.

Além disso, Colagrossi comentou o porquê de não revelar os detalhes financeiros de cada patrocínio. De acordo como o dirigente, isso é uma questão de confidencialidade de cada empresa, já que algumas não permite a divulgação de valores por conta de proteção no mercado.

- Quero deixar claro que a torcida tem curiosidade para conhecer detalhes do patrocínio, valores, quantos anos, e isso é natural. Eles têm todo direito de querer saber, mas nem sempre é possível divulgar todos os detalhes porque as empresas às vezes trabalham com outros clubes e isso pode prejudicar outras negociações. Divulgaremos os dados sempre que possível. Divulgamos o da Vitaminas Neo Química porque não havia motivo para não divulgar.

Atualmente, o futebol masculino do Corinthians conta com os seguintes patrocinadores na camisa:

1) Vitaminas Neo Química (patrocínio máster, até 12/2025)
2) Banco BMG (antes máster, agora nos ombros, contrato até 12/2026)
3) Positivo (barra das costas, até 12/2021)
4) Ale (barra frontal, até 4/2021)
5) Guaraná Poty (parte de trás do calção, até 12/2022)
6) Galera Bet (mangas, porém fora temporariamente, contrato até 7/2025)
7)) Serasa (antes nos ombros, agora nas mangas, contrato até 4/2021)
8) Cartão de Todos (parte da frente do calção, até 4/2022)
9) Hapvida (peito, até 8/2021)
10) Midea (parte de cima das costas, até 12/2021)

Últimas