Futebol Corinthians é Mosquito e mais dez, mas pode ser mais do que isso

Corinthians é Mosquito e mais dez, mas pode ser mais do que isso

Atacante demonstrou, mais uma vez, que é essencial para a equipe e para as pretensões do Timão no Brasileirão. No entanto, Sylvinho começa a mostra que é possível ter mais

Lance
Lance

Lance

Lance

Parecia que esse dia não chegaria, mas ele chegou e o Corinthians venceu pela primeira vez em casa neste Brasileirão. No entanto, mais uma vez, essa vitória só veio devido a outra atuação de alto nível de Gustavo Mosquito, que voltou para o time, do qual não pode sair. Apesar dessa dependência, a equipe de Sylvinho mostrou que, com ajustes, pode ser mais do que vem mostrando.

TABELA
> Veja classificação e simulador do Brasileirão-2021 clicando aqui

> Conheça o aplicativo de resultados do LANCE!

GALERIA
> Bruno Méndez é mais um! Veja quem já deixou o Corinthians em 2021

O primeiro tempo da vitória por 2 a 1 sobre o Sport foi o melhor do Timão sob o comando do treinador. Com boa presença no campo ofensivo, troca de passes e recuperação rápida de bola, a equipe sufocou o adversário e poderia ter saído de campo com ampla vantagem no placar, tamanha a superioridade, principalmente pelo lado direito do ataque, onde estava Mosquito.

Por aquele setor, o Sport tinha uma enorme deficiência na primeira etapa, até inconcebível no futebol profissional atual. E justamente por ali joga o melhor jogador corintiano na temporada. Em todas as bolas que tentou por ai, no um contra um ou recebendo passes e lançamentos, ele levou vantagem. Gustavo marcou um gol, anulado pelo VAR, desperdiçou outro, acertou a trave, e depois deu o passe para Iago Maidana marcar contra o próprio patrimônio.

Mosquito é a diferença do Corinthians e é o fator que vai possibilitar que o time brigue por coisas maiores no campeonato. Se houver um esquema focado na possibilidade de o atacante receber o máximo de bolas possível em condições de levar perigo, ele vai levar vantagem em cima de muitas defesas adversárias.

No entanto, no segundo tempo, quando Mosquito foi menos acionado, foi a vez de Mateus Vital, pela esquerda participar mais. Esse é outro diferencial na temporada e que ainda não tinha feito um bom jogo com Sylvinho. Parece que o técnico acertou a mão na formação da última quinta-feira em relação ao meia, que pôde ficar mais focado no setor que mais gosta, sem dobrar função com a armação pelo meio, o que foi preenchido com Vitinho, que entrou bem.

O que parece faltar ao time de Sylvinho é a presença mais efetiva de Fagner no campo de ataque. Não dá para abrir mão de um jogador como esse ofensivamente. Trata-se, talvez, do melhor lateral-direito em atividade no país, que não pode ficar preso na defesa. Se o treinador conseguir equilibrar a participação do camisa 23, o Timão pode oferecer ainda mais por ali.

Assim, com Mosquito, Mateus Vital, Fagner e a potencialização das qualidades de Jô, o Corinthians tem capacidade para ser mais do que "Mosquitodependente". Ainda falta muita coisa para a equipe, não é possível colocar essa vitória como uma mudança, devido ao adversário muito frágil. Mas a reação após uma sequência ruim e esses pontos positivos podem ser um bom sinal de que o trabalho caminha para dias melhores para o clube.

Últimas