Barcelona e Getafe irão duelar com estilos opostos no Camp Nou

Quique Setién e José Bordalás, técnicos das duas equipes, possuem rivalidade antiga e prometem esquentar o clima da partida válida pela 24ª rodada do Campeonato Espanhol

Lance

Lance

Lance

O Barcelona irá ter um confronto muito complicado contra o Getafe pela 24ª rodada do Campeonato Espanhol, no Camp Nou, às 12h (horário de Brasília) deste sábado. Os visitantes vivem um grande momento na competição, vem de quatro vitórias seguidas, ocupa o 3º lugar e está apenas sete pontos atrás dos culés que ainda buscam uma identidade de jogo e um futebol mais vistoso desde a chegada do técnico Quique Setién.

O duelo irá colocar frente a frente dois treinadores que possuem rixas de trabalhos anteriores e estilos opostos. Mesmo assim, o comandante blaugrana ressalta as qualidades do rival.

- Eles possuem um plano de jogo que se desenvolve bem. Será um jogo complicado, é difícil vencer-los. Somos dois estilos diferentes e é importante superarmos o plano do adversário.

Setién também comentou sobre o processo que vem fazendo acontecer na Catalunha desde que assumiu o comando técnico do Barça em janeiro.

- Tentamos minimizar os rivais. O Campeonato Espanhol está cada vez mais competitivo. Estou satisfeito com o processo que estamos fazendo. No jogo contra o Leganés, mesmo marcando cinco, vi coisas que poderíamos melhorar e o Getafe será um adversário difícil de superar.

Pelo outro lado, Bordalás irá fazer sua centésima partida pelo Getafe. O comandante entende o favoritismo do Barcelona, mas faz um discurso humilde para tentar surpreender a todos no sábado.

- Nós sabemos que somos uma equipe pequena e humilde que está em um grande momento. Vamos jogar com vontade, sabendo que vamos enfrentar um grande rival. Temos capacidade para fazer uma grande partida, mas sabemos que será difícil.

Além da curiosa rivalidade entre Setién e Bordalás, o duelo coloca frente a frente Barcelona e Ángel Rodríguez, atacante do Getafe que tem um dos nomes mais especulados para reforçar o clube catalão na ausência de Suárez e Dembélé machucados.