Futebol Ambulantes comemoram retorno da torcida e do comércio no estádio

Ambulantes comemoram retorno da torcida e do comércio no estádio

Apesar de ocupação restrita a 30% da capacidade, fluxo de torcedores foi intenso nas barracas no entorno da arena

Lance
Torcida voltou à Neo Química Arena nesta terça-feira

Torcida voltou à Neo Química Arena nesta terça-feira

Lance

A noite desta terça-feira (5) marcou o retorno da fiel torcida à Neo Química Arena após mais de um ano e meio de jogos sem público. Antes da partida, em que o Corinthians venceu o Bahia por 3 a 1, os arredores do estádio voltaram a ficar cheios e, por consequência, os vendedores ambulantes e as barracas de comida reapareceram.

Embora nesta primeira etapa de permissão de público pelo governo de São Paulo a ocupação dos estádios esteja restrita a 30% da capacidade, a movimentação foi significativa.

Nas barracas, houve grande movimento e filas. Os comerciantes nem sequer conseguiam se manifestar à reportagem devido ao ritmo frenético de consumidores presentes.

Em meio às opções de alimentação, bebidas, camisas, bandeiras, fantoches e diversos produtos disponibilizados à torcida corintiana, o comércio efervesceu e deu um alívio aos vendedores, que não compareciam aos ambientes próximos à Arena desde o início do ano passado.



Um dos ambulantes presentes, José Eduardo, 45 anos, falou sobre a volta do público ao estádio e os efeitos no fluxo dos arredores da Arena. O vendedor, que também é torcedor do Corinthians, comemorou o retorno.

"Sem comentários. Os caras estavam com muita vontade, uma saudade grande. Sou corintiano também, pena que não é 100% [de ocupação permitida], mas daqui a pouco, logo logo, em novembro, a nação já está em peso para a alegria dos jogadores e da torcida", disse sobre a volta.

Apesar do movimento intenso, José Eduardo afirmou que, em tempos normais, com 100% da ocupação permitida, o fluxo era ainda mais intenso, tendo mais torcedores nos arredores consumindo com os ambulantes e as barracas.

"Se estivesse 100%, aqui já estava lotado de corintianos. Se com 30% está assim já... com todo mundo ficaria ainda mais", afirmou o comerciante.

O comércio, porém, passou por momentos difíceis desde que o público foi impedido de comparecer aos estádios. José Eduardo falou da dificuldade pelas quais os vendedores passaram no período.

"Foi muito ruim, a torcida apenas online, não tinha apoio, não tinha ninguém. Para nós [vendedores], foi muito ruim, não tinha nada, foi bem difícil", avaliou sobre o período sem torcedores nos estádios.

Com a volta do público, comerciantes, torcedores e o time celebram. Para a torcida, a possibilidade de voltar a apoiar o elenco; para os jogadores, o calor e o apoio dos torcedores; e, para os comerciantes, a volta do fluxo nos arredores.

Ibra completa 40 anos e compra Ferrari de R$ 2,8 mi de presente

Últimas