Protestos contra o racismo

Lance Ex-jogadora de vôlei, Ana Paula é acusada de racismo em redes sociais

Ex-jogadora de vôlei, Ana Paula é acusada de racismo em redes sociais

Na última quinta-feira, ex-jogadora fez post no Twitter considerada racista e repercutiu mal, inclusive Ana Moser respondeu à ex-companheira de seleção

Lance
  • Lance | por Lance

Ana Paulo mora nos Estados Unidos e criticou manifestações contra racismo

Ana Paulo mora nos Estados Unidos e criticou manifestações contra racismo

Reprodução Instagram @anapaulovolei

Medalhista olímpica de bronze com a seleção brasileira feminina de vôlei, a ex-jogadora Ana Paula voltou a causar polêmicas nas redes sociais. Ela publicou no Twitter, em inglês, dizendo: "12% negros, 62% dos roubos, 56% dos assassinatos. Faça suas contas".

O texto foi feito por Ana Paula em resposta a uma análise que ela recebeu. Ele se refere a quantidade de pessoas negras nos Estados Unidos e o número de crimes que a polícia norte-americana aponta ter sido cometido pela comunidade.

Antes, ela retuitou vídeo em que uma americana negra contestava os protestos antirracistas que tomaram as ruas das principais cidades do país nos últimos dez dias, após o assassinato de George Floyd por um policial branco, em Mineapolis. Ana Paula escreveu: "a ignorância, a brutalidade e a maldade aparecem em todas as cores, assim como a honestidade intelectual, a coragem e a verdade."

Rapidamente, Ana Paula passou a ser contestada por centenas de pessoas, sendo acusada de racismo. Vários seguidores do Twitter denunciaram as postagens, enquanto outros prometeram levar a publicação para autoridades, ameaçando processá-la.

Na semana passada, ela foi criticada por Ana Moser, ex-companheira na seleção, pelo posicionamento sobre os protestos nos EUA. 

"O que está acontecendo nos EUA não é mais protesto, é terrorismo doméstico. E a Antifa vai afundar o Black Lives Matter", escreveu Ana Paula.

Ana Moser respondeu. "Aí a criatura fica quieta por um p... tempo enquanto morreu George Floyd e estourou revolta que uniu brancos, pretos e todas as cores. Nos EUA e também no Brasil que tem João Pedro, mais tantos outros e gente na rua também. Ainda não tinha orientação para a narrativa".

Ana Paula atualmente mora nos Estados Unidos e defende o governo de Donald Trump. Além de militar em causas polêmicas, como a proibição de presença de transexuais no esporte.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Atletas saem às ruas para pedir justiça pela morte de George Floyd

Últimas