Lance ‘Ele nunca me deu um bom dia’, diz motorista Robson sobre sogro de Fernando

‘Ele nunca me deu um bom dia’, diz motorista Robson sobre sogro de Fernando

Motorista foi preso na Rússia por porte ilegal de remédios que pertenciam ao sogro do volante Fernando, empregador de Robson na época

Lance
Lance

Lance

Lance

Em entrevista ao jornalista Mauro Cezar Pereira, o motorista Robson Oliveira falou sobre o período que ficou preso na Rússia por um crime que não cometeu, sobre as dificuldades do cárcere no país e como foi que tudo aconteceu. O motorista foi preso por porte de um remédio ilegal na federação que ele levou, sem saber o que era, para o sogro do volante Fernando, hoje no futebol chinês.

> Confira a tabela de todas as divisões do Brasileirão 2021 e comece a simular os resultados do seu time!

- Eu tive que me agarrar a Deus, cara. Porque eu acho que era o único que naquele momento entendia a minha língua. Eu não tinha com quem me abrir, com quem falar o que eu realmente estava sentindo, o que eu estava passando, então tive que ter muita fé em Deus, muita oração. Nunca imaginei a possibilidade de ficar preso, até porque, na minha concepção, eu não cometi crime nenhum - explicou o motorista sobre seu período preso na Rússia.

- Não, eu não estava entendendo direito o porquê, até porque, na minha concepção eu não cometi crime nenhum e os donos do remédio estavam lá na Rússia. Eu só não estava entendendo por que ele não foi, tendo em vista que ele era o dono do remédio, eu só não estava entendendo o por que ele não foi na delegacia para botar a cara e falar: o remédio é meu, eu pedi para trazer, eu pedi para botar na mala - questionou Robson sobre o silêncio do sogro de Fernando, dono da substância ilícita.

Mauro Cezar também questionou como era a relação de Robson com o sogro de Fernando, o motorista respondeu brevemente dizendo que no período em que trabalhou para a família do jogador, o pai de Rafaela "nunca me deu um bom dia".

Robson Oliveira chegou ao Brasil em maio deste ano, após passar 776 dias preso na Rússia. Em seu retorno, o motorista foi recebido por seus familiares e amigos e ganhou homenagens do Flamengo, seu clube do coração, e do Presidente da República, que ajudou nas ações diplomáticas para a liberação de Robson.

Últimas