Duda é eleita melhor do mundo no vôlei de praia pela segunda vez

Classificada para os Jogos de Tóquio-2020 ao lado de Ágatha, atleta repete feito de 2018; Evandro fica com o prêmio de melhor saque pelo quinto ano seguido e bate recorde

Lance

Lance

Lance

A brasileira Duda, classificada para os Jogos de Tóquio-2020 ao lado de Ágatha (PR), foi anunciada neste sábado como a melhor jogadora de vôlei de praia da temporada 2019 do Circuito Mundial. A divulgação feita pela Federação Internacional de Voleibol (FIVB), que confirmou mais dois prêmios: melhor saque feminino, que também ficou com Duda, e melhor saque masculino, vencido pelo quinto ano seguido pelo carioca Evandro.

Duda, de 21 anos, já havia sido eleita melhor jogadora do mundo na temporada passada, repetindo o feito. No início da semana, a FIVB já havia anunciado a sergipana como melhor jogadora ofensiva do Circuito Mundial 2019.

Duda comentou a vitória pelo segundo ano no prêmio principal, de melhor jogadora da temporada, e destacou a importância da comissão técnica nas conquistas.

– Não tenho palavras para descrever a felicidade. Foi um ano intenso com a corrida olímpica, com várias equipes brasileiras muito fortes competindo por apenas duas vagas aos Jogos de Tóquio e felizmente alcançamos o primeiro objetivo principal. Fico feliz por esse reconhecimento, mas estou representando um time. Sem nossa comissão técnica, sem a Ágatha, não venceria nada – disse Duda, que completou.

– O prêmio de melhor saque é muito gostoso, pois passei a treinar desde 2017 o saque viagem com mais frequência, tentando aperfeiçoar o movimento, equilibrar força e técnica. Mérito também da comissão técnica, que me incentivou a evoluir nesse fundamento.

Duda é a terceira brasileira a vencer o prêmio de melhor jogadora da temporada, criado somente em 2005. Larissa (2006 e 2015) e Juliana (2009, 2010, 2011) também conquistaram o prêmio. A sergipana tricampeã mundial sub-19 e bicampeã mundial sub-21 já soma sete premiações individuais do Circuito Mundial.

Evandro quebra recorde
O carioca Evandro, parceiro de Bruno Schmidt e também classificado aos Jogos Olímpicos de Tóquio, venceu pelo quinto ano seguido o prêmio de melhor saque, quebrando um recorde. Unanimidade na categoria desde 2015, Evandro comentou o diferencial para manter a sequência de vitórias e a importância da comissão técnica no processo.

– Fico feliz em me tornar o maior vencedor no saque. Nos primeiros anos, a minha altura e força eram os diferenciais, mas os times passaram a estudar meu saque. A minha comissão técnica foi importante demais para manter o destaque neste fundamento. Passamos a treinar outros estilo de saques, muitas vezes saques curtos, ou cruzados na linha, para que gere dúvida nos times. Divido o mérito também com meu parceiro, Bruno Schmidt, que me dá muita segurança na defesa para sacar e chegar à rede para bloquear – declarou Evandro, de 29 anos.

O quinto título como melhor sacador também faz Evandro bater um recorde importante. Ele ultrapassa com o russo Igor Kolodinsky, que venceu a categoria entre 2007 e 2010 e era o jogador com mais títulos no fundamento.

O Brasil é o país com maior número de premiações individuais de pós-temporada: 123 com a categoria vencida por Duda nesta terça-feira. Ao todo, 23 atletas diferentes já receberam alguma premiação.