Lance De professor de Educação Física no Brasil e campeão de Jiu-Jitsu nos EUA: faixa-preta de Manaus relembra sua trajetória

De professor de Educação Física no Brasil e campeão de Jiu-Jitsu nos EUA: faixa-preta de Manaus relembra sua trajetória

Dois anos após sair de Manaus, faixa-preta brasileiro luta para colecionar medalhas nos EUA

Lance
Lance

Lance

Lance

Manaus é considerado um dos principais celeiros de casca-grossas do Jiu-Jitsu no mundo. Graduado pelo mestre Ulisses Paixão, o faixa-preta Marcos Vinicius Braga de Andrade é mais um dos milhares de brasileiros que saíram do Norte do país para se consagrar internacionalmente. Bicampeão do Miami International Open, campeão do Houston Open, vice-campeão na Carolina do Sul e terceiro colocado no Pan-Americano NoGi, um dos maiores eventos sem kimono realizado pela maior organização do esporte (IBJJF), ele busca na próxima semana o título do Orlando Open, torneio no qual já foi vice-campeão.

"Conquistei diversos títulos no Brasil e decidi me testar internacionalmente em 2017, quando estreei em um evento em Nova York. Mas foi em 2019, quando vim para o Sul da Flórida, que minha carreira de atleta avançou. Depois da prata em Orlando, agora eu vou para pegar o ouro", explica o lutador.

Desde então, Marcos Vinicius Braga de Andrade é um dos lutadores que carrega a bandeira da Gracie Barra Boca Raton nos campeonatos. Embora hoje esteja feliz com a condição, a decisão de mudar de país não foi tão simples.

"Não foi uma transição fácil, tive que abrir mão de uma carreira de 10 anos como professor de Educação Física no Brasil para praticamente começar do zero. Mas, a cada medalha que coloco no peito aqui, eu tenho certeza que tomei a decisão certa", garante.

Marcos Vinicius Braga é um entusiasta do Jiu-Jitsu como ferramenta de transformação

Marcos Vinicius Braga é um entusiasta do Jiu-Jitsu como ferramenta de transformação

Lance

Marcos Vinicius Braga é um entusiasta do Jiu-Jitsu como ferramenta de transformação (Foto: arquivo pessoal)

Além de atleta, o faixa-preta também é professor. Entusiasta do Jiu-Jitsu como ferramenta de transformação, ele lidera um projeto voltado para alunos autistas.

"É um projeto de Jiu-Jitsu adaptado para crianças que precisam de uma atenção maior para melhorar a coordenação motora e acelerar o desenvolvimento cognitivo, sempre usando ferramentas lúdicas para que elas despejem a atenção necessária e mantenham o interesse nas aulas."

Últimas