Lance CBVela planeja compensação ambiental durante a Copa Brasil

CBVela planeja compensação ambiental durante a Copa Brasil

Para compensar a pegada de carbono da Copa Brasil de Vela, competição vai regular quantidade de combustível consumida durante as regatas.

Lance
Lance

Lance

Lance

Pela primeira vez em todas as edições já realizadas, a Copa Brasil de Vela vai calcular e compensar as emissões de gases do efeito estufa geradas pelo consumo de combustível fóssil das embarcações de apoio às regatas. A Confederação Brasileira de Vela (CBVela), em parceria com a Prefeitura de Ilhabela e com patrocínio da SABESP, planeja, em poucos passos, conseguir uma compensação ambiental que torne o evento mais sustentável.

A competição acontece entre os dias 11 e 17 de outubro, em Ilhabela (SP). A Copa Brasil será sediada na Escola de Vela Lars Grael e ocorre paralelamente a VII Copa Brasil de Vela Jovem, também nas mesmas datas. Os campeonatos são organizados pela CBVela em parceria com a Prefeitura de Ilhabela, a Escola de Vela Lars Grael e a Federação de Vela do Estado de São Paulo e têm o Bradesco como principal apoiador.

Ao final da Copa, todas as pessoas responsáveis por embarcações a motor informarão à equipe da CBVela a quantidade de litros de combustível consumida durante o período de regatas.

Com estes dados, o Instituto Brasileiro de Defesa da Natureza vai calcular a quantidade de gases do efeito estufa (carbono equivalente) emitida pelos barcos.

Depois, um outro cálculo vai indicar a quantidade de mudas de árvores que deverão ser plantadas e mantidas por um período de dois anos para compensar a pegada de carbono da Copa Brasil de Vela 2021.

A compensação será feita no município de Ilhabela, em área de reflorestamento, com mudas de palmeira juçara.

Segundo Sandra Di Croce Patrício, diretora de Sustentabilidade da CBVela, a Copa Brasil de Vela é um momento importante para mostrar o comprometimento do esporte com as questões ambientais e sociais.

- Teremos ações práticas, como a neutralização das emissões de carbono e a inibição do uso de plástico descartável, e vamos oferecer visibilidade aos compromissos da vela nacional com a agenda global da sustentabilidade - informa.

As ações são uma resposta ao chamado da World Sailing para que os eventos da vela sejam sustentáveis, colocando também em discussão uma potencial adoção de motores elétricos para as embarcações de apoio nas competições.

Além disso, a Escola Municipal de Vela de Ilhabela Lars Grael, receberá durante o evento uma exposição cujo tema central são os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU e como a Vela Nacional pode contribuir para alcançar as metas desses ODS.

A intenção é reforçar que a sustentabilidade prevista nessa agenda ultrapassa o âmbito ambiental e prevê também o avanço em prol de questões como educação de qualidade e igualdade de gênero. A CBVela criou no último ano, a Academia Brasileira de Vela, o Comitê de Desenvolvimento da Vela Feminina e a Diretoria de Sustentabilidade.

Últimas