Lance Cavaleiros da esperança: Fernando Diniz e Nene comandam a arrancada e o sonho da torcida do Vasco

Cavaleiros da esperança: Fernando Diniz e Nene comandam a arrancada e o sonho da torcida do Vasco

Técnico e meia-atacante chegaram ao Cruz-Maltino praticamente juntos, estão invictos e protagonizam a tentativa de reação do time rumo ao acesso, que ainda é difícil

Lance
Lance

Lance

Lance

O Vasco estava afundado. Com problemas de todo tipo para resolver, afundado numa crise e estagnado no meio da tabela. O time não dava motivos para o torcedor acreditar no acesso à Série A do Campeonato Brasileiro. Até que o técnico Fernando Diniz e o meia-atacante Nene foram contratados praticamente juntos, estrearam no mesmo jogo, estão invictos e guiam o Cruz-Maltino na arrancada.

Dado o prejuízo anterior, os cinco jogos de invencibilidade - sendo três vitórias seguidas - são pouco. O time ainda está a cinco pontos do G4, a dez jogos do fim da competição. E a dupla que chegou e está conseguindo comandar o bom momento do Cruz-Maltino já se conhecia antes de chegar - no caso de Nene, voltar - e São Januário.

- Eu sempre o admirei demais. Na primeira chance de levá-lo para trabalhar comigo eu o fiz. Mas trabalhamos pouco tempo juntos (no Fluminense). Aqui, assim que eu cheguei tinha essa possibilidade. Chegamos juntos. Costumo dizer que ele é um jogador que acrescenta, tem gosto. Tem dinheiro, projeção, mas o Nene, como o apelido diz, é um nenê. Apaixonado pelo futebol, como eu também sou. Ele acaba transbordando esse amor pelo jogo, pela bola, contagia companheiros e o torcedor - afirmou Fernando Diniz quando apresentado.

No Tricolor, pouco depois que Nene foi contratado o treinador foi demitido. Era o ano de 2019 e aproveitamento foi de 0% na ocasião. Sim. A dupla que hoje está invicta vestindo a cruz de malta perdeu os três jogos que disputou quando vestia outras cores. Agora, a estrela do time precisa continuar a produzir a esperança que ajudou a alimentar. Consequentemente, vai espantar as projeções de terceiros para a aposentadoria dele.

- Não estou pensando ainda em aposentadoria. Esse é um desafio eu adoro. Há muito tempo as pessoas estão imaginando que eu estaria me aposentando e eu vou quebrando paradigmas, me reinventando, ajudando companheiros estando bem fisicamente, com intensidade. Não a mesma de antes, com 40 anos, mas compenso com a experiência também. Venho com muita motivação e a torcida não é peso, é motivo. Acredito no grupo também, na diretoria e no Fernando Diniz. Gosto bastante do estilo dele - citou Nene, também quando apresentado.

-> Confira a tabela da Série B do Campeonato Brasileiro

Nene tem uma influência determinante desde que chegou. Dois gols, duas assistências e participações terciárias em outros dois tentos. Sempre sob a batuta de Diniz. A dupla que alimenta o sonho, ainda distante, mas cada vez mais real de transformar o acesso em realidade.

Últimas