Lance Carol Solberg leva advertência por manifestação contra Bolsonaro

Carol Solberg leva advertência por manifestação contra Bolsonaro

Atleta foi julgada pelo STJD , que decidiu converter multa de R$ 1 mil em 'puxão de orelha'. Órgão diz que ela não deve se manifestar politicamente em quadra  

Lance
  • Lance | por Lance

Carol Solberg se manifestou contra o presidente

Carol Solberg se manifestou contra o presidente

Reprodução / wcbnews

A jogadora de vôlei de praia Carol Solberg foi advertida pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) do vôlei por se manifestar contra o presidente Jair Bolsonaro durante uma transmissão da etapa do Circuito Brasileiro, em setembro. A decisão, tomada por 3 votos a 2, foi considerada um "puxão de orelha" para que ela não venha a repetir o ato.

"Se ela repetir, pode ser punida de uma forma pior", disse Otacílio Soares Soares de Araújo, presidente do tribunal, responsável pelo desempate.

De acordo com a denúncia, a pena poderia chegar a seis jogos de suspensão mais pagamento de multa no valor de R$ 100 mil (equivaleria a dois anos de prêmios da atleta).

Mas ela acabou absolvida da acusação no artigo 258, sobre "assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva não tipificada pelas demais regras do código". A 1ª Comissão Disciplinar do STJD do vôlei decidiu converter a multa de R$ 1 mil e R$ 500 em advertência com base no artigo 191, que fala em "deixar de cumprir, ou dificultar o cumprimento de regulamento, geral ou especial, de competição".

Com isso, ela poderá disputar, ao lado da parceira Talita, a segunda etapa do Circuito Brasileiro, que começa nesta quinta-feira, no CT da entidade, em Saquarema, mesmo local onde ocorreu a manifestação, no dia 20 de setembro.

Últimas