Lance Campello pede auxílio do Ministério Público do Rio nas eleições do Vasco

Campello pede auxílio do Ministério Público do Rio nas eleições do Vasco

Atual presidente do clube protocolou um ofício ao Parquet fluminense para que acompanhe o pleito de novembro com o objetivo de dar segurança jurídica ao resultado

Lance
  • Lance | por Lance

Lance

Lance

Lance

O Ministério Público do Rio de Janeiro pode ser uma espécie de avalista das eleições para a presidência do Vasco, marcadas para o dia 7 de novembro. O presidente do clube. Alexandre Campello , protocolou um ofício ao órgão, nesta quarta-feira, em que solicita a assistência no pleito, sob o argumento de evitar insegurança jurídica sobre o resultado e a falta de isenção de membros de outros poderes do clube.

Campello confirmou oficialmente a intenção de concorrer à reeleição, na última terça. Em entrevista ao Ge, o mandatário acusou nominalmente o presidente da Assembleia Geral, Faues Jassus, o Mussa, de ser aliado do grupo de Júlio Brant, do qual o filho de Mussa, Luis Mussa, faz parte da chapa.

O documento alega que o Ministério Público seria parte legítima para participar do processo eleitoral com base no Estatuto do Torcedor. O objetivo seria a proteção do direitos de milhares de sócios e torcedores para evitar "a enxurrada de processos que trará caos administrativo" ao Vasco.

Em resposta enviada à imprensa, Mussa rebateu as declarações de Campello e devolveu as acusações de falta de isenção.

– O presidente Alexandre Campello é candidato à reeleição e, portanto, a posição dele é a de quem têm interesses a defender. É direito dele ter opinião. Respeito, mas discordo. Os fatos que ele narra ou não são verdadeiros, ou contaram com a participação direta dele. Há, portanto, uma visão distorcida da realidade. De nossa parte, não nos envolvermos em bate-boca ou debates pela imprensa e/ou redes sociais. Continuamos trabalhando com serenidade e responsabilidade. É o que tenho a dizer – respondeu Mussa.

Últimas