Lance Campeão mundial, Adriano de Souza revive dramas e glórias em documentário inédito

Campeão mundial, Adriano de Souza revive dramas e glórias em documentário inédito

Com imagens históricas, ‘Capitão’ da WSL retoma trajetória vitoriosa após última temporada na elite. Filme está disponível gratuitamente pela Red Bull TV

Lance
Lance

Lance

Lance

Quanto custa sonhar? Para ele, tudo começou com R$30 e a vontade de cortar as águas. E se o enredo de um bom filme precisa de emoção, superação e glórias, o dele tem tudo isso de sobra. Encarando as forças da natureza e das suas origens, não precisou nem nadar contra a maré. Fez dela sua amiga. Melhor dizendo, ele é o capitão das ondas. Campeão mundial de surf, Adriano de Souza fincou uma âncora na história da modalidade. E para eternizar sua trajetória, Mineirinho lança, a partir desta quarta-feira, o minidocumentário ‘O Capitão e a Tempestade’, disponível gratuitamente na Red Bull TV por meio do link www.redbull.com.br/capitaoeatempestade .

Com cerca de 11 minutos de duração, o curta revive o sonho do menino, que nasceu em uma favela do Guarujá, litoral de São Paulo, para o topo do surf. Desde a primeira prancha, que custou suados R$30 (à época, era um valor fora do orçamento à família) e foi doada pelo irmão, passando pelas lesões, as derrotas para o estadunidense Kelly Slater até a consagração do título mundial, em 2015, quando também se tornou o primeiro brasileiro a conquistar a etapa de Pipeline, a mais famosa onda do mundo, no Havaí.

- Pela primeira vez, quando vi o vídeo, me encantou o fato de trabalho realizado, de ter feito com sucesso. Todas as vezes que eu vejo algo que retrata minha vida, meu esforço, eu sinto um alívio. E há o reconhecimento. E é esse alívio que me traz paz e alegria de ter feito tudo o que almejei, batalhei e conquistei - afirma o atleta.

Realizado pela produtora Mol, o filme ainda mostra as homenagens que Gabriel Medina, Italo Ferreira, Yago Dora, Miguel Pupo e outros atletas fizeram na etapa de Surf Ranch (EUA), na última temporada, ao competirem com o número 13 e ‘De Souza’ às costas. Há ainda declarações sobre os momentos de dificuldade na carreira, como a lesão no ligamento colateral medial do joelho direito, em 2014, e a perda do grande amigo – e primeira pessoa que o apontou como futuro campeão mundial -, o também surfista Ricardo dos Santos.

- Em 2015, aconteceu uma das coisas mais impactantes da minha vida: a perda do Ricardo deste plano. Ele foi um surfista de alma, era destemido, difícil de lidar, uma personalidade muito dura. Me dava muitas chamadas. Ele foi o único atleta que chegou para mim e falou "você vai ser campeão mundial. Inclusive, eu tenho uma marca dele no meu corpo, que é a mesma tatuagem que ele tinha, no mesmo braço, que diz 'Força, Equilíbrio e Amor - comenta Adriano, em trecho.

Com direção geral de Ro Cabral e roteiro de Natália Vestri, o minidocumentário O Capitão e a Tempestade está disponível em português e inglês exclusivamente pela Red Bull TV.

Últimas