Tóquio 2020

Lance Brasil bate recorde de mulheres medalhistas em uma Olimpíada

Brasil bate recorde de mulheres medalhistas em uma Olimpíada

Em Tóquio as brasileiras já têm oito medalhas garantidas, mas podem conquistar ainda mais

Lance
  • Lance | por Lance

Ana Marcela, Rebeca Andrade, Martine Grael e Kahena Kunze ganharam medalha de ouro

Ana Marcela, Rebeca Andrade, Martine Grael e Kahena Kunze ganharam medalha de ouro

Lance

A frase "lugar de mulher é onde ela quiser" nunca esteve tão correta, e desta vez este lugar para as brasileiras foi o pódio olímpico. As atletas conseguiram bater o recorde anterior dos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, quando levaram sete medalhas pelo feminino. Na época, foram quatro bronzes, uma prata e dois ouros.

Em Tóquio, além das setes medalhas que já foram distribuídas para as representantes femininas do Brasil, ainda resta a de Beatriz Ferreira, do boxe até 60 kg, que já tem o bronze garantindo, mas irá disputar a semifinal e caso ganhe, também pode vir a ser medalha de prata ou ouro.

Outra modalidade que também pode aumentar o número de conquistas é o vôlei de quadra. Além da marcha atlética, com Érica Sena. Mas no ouro já temos Rebeca Andrade, que ganhou na prova de salto na ginástica, a dupla da vela Martine Grael e Kahena Kunze, na classe 49erFX e Ana Marcela Cunha na maratona aquática.

A ginasta Rebeca Andrade somou mais uma medalha, desta vez a de prata no individual geral, outra vice-campeã foi a Rayssa Leal no skate, pelo street. Já o bronze veio para a dupla Laura Pigossi e Luisa Stefani no tênis e para Mayra Aguiar no judô até 78kg.

 

Últimas