Lance Boca? River? Em 1969, time do Brasil é que venceu no Santiago Bernabéu

Boca? River? Em 1969, time do Brasil é que venceu no Santiago Bernabéu

Local da final da Libertadores 2018, estádio do Real Madrid é palco do maior feito da Portuguesa-RJ. Há 49 anos, equipe conseguiu feito histórico

river plate x boca juniors

Jornal de Madri na época deu grande destaque para a 'zebra' no Bernabéu

Jornal de Madri na época deu grande destaque para a 'zebra' no Bernabéu

Reprodução de internet

Após muita discussão, River Plate e Boca Juniors vão disputar neste domingo (às 17h30 de Brasília) a finalíssima da Copa Libertadores no Estádio Santiago Bernabéu, lendária casa do Real Madrid. O fim de semana pode ser de festa argentina, mas oito clubes brasileiros já tiveram a honra de atuar no estádio.

Todos enfrentaram o Real Madrid, em jogos amistosos, e sete deles saíram de lá sem vitória. Só um brasileiro conseguiu vencer o time merengue, em feito que até hoje é o maior do clube em questão: a Portuguesa do Rio.

Em 4 de setembro de 1969, a Portuguesa-RJ obteve uma façanha que nem o Santos de Pelé conseguiu dez anos antes. O clube da Ilha do Governador bateu o Real Madrid por 2 a 1, calando cerca de 50 mil espectadores no Santiago Bernabéu.

A partida marcava a entrega de faixa do time "galáctico", tricampeão do Campeonato Espanhol (1966/1967; 1967/1968; e 1968/1969), que contava com grandes astros como o ponta-esquerda Paco Gento e o zagueiro Sanchis. Já a Portuguesa vinha de uma modesta oitava colocação no Campeonato Carioca, encerrado três meses antes, e estava no início de uma excursão pela Europa.

Curiosamente, o amistoso com o Real Madrid não estava nos planos. De início, a Lusa Carioca tinha ido à Espanha para enfrentar o Sevilla. Entretanto, a partida foi cancelada por um motivo inusitado. À procura de um rival para realizar jogo festivo de entrega das faixas do Campeonato Espanhol, o Real Madrid entrou na "disputa" com o rival local, ofereceu um maior "bicho" ao time carioca e levou a melhor.

Quem lembra de tudo é o ex-atacante Jurandir Procópio, atualmente com 73 anos. Titular da Lusa naquele duelo, ele conversou com o LANCE! sobre suas memórias daquele jogo histórico.

COSME: Final da Libertadores em Madri. Vergonhosa vitória dos vândalos

— Naquela época, os clubes brasileiros excursionavam muito pela Europa. A gente tinha um treinador, que praticamente também era nosso empresario, o Daniel Pinto. Então, o Daniel levou a Portuguesa para uma excursão de três meses na Europa e África. Só que, quando passamos pela Espanha, o Palmeiras tinha acabado de ganhar do Real Madrid (em 31 de agosto de 1969, pelo Troféu Ramón de Carranza, em Cádiz, na Espanha). Então, quando o pessoal do Real soube que tinha um outro time brasileiro por ali, resolveu marcar o jogo com a gente para tentar ganhar em casa e se justificar. Até encontramos o pessoal do Palmeiras no aeroporto. Os caras do Real estavam crentes que iriam ganhar da Portuguesa, mas naquele dia tudo deu certo para a gente - destacou Jurandir, que hoje é responsável por uma escolinha de futebol em Vila Velha (ES).

Jurandir Procópio, atualmente, tem 73 anos

Jurandir Procópio, atualmente, tem 73 anos

Arquivo pessoal

A vitória da Portuguesa sobre o Real começou a ser construída no primeiro tempo. Logo aos 7 minutos de jogo, o atacante Miguel abriu o placar para a Lusa.

No fim da etapa inicial, aos 42 minutos, o mesmo Miguel marcou o seu segundo gol.

Já no segundo tempo, o Real foi para cima em busca do empate e aplicou enorme pressão, mas diminuiu o marcador apenas aos 45 minutos, com Planelles.

No dia seguinte, os jornais de Madri criticaram a atuação do time casa. Uma das publicações falou em "pouco futebol e muitas piruetas".

A Lusa, que tem como maiores conquistas na história duas Copas Rio (em 2000 e 2016), via aquele placar se tornar o maior feito do clube até os dias atuais.

Jornal de Madri 'cornetou' o Real

Jornal de Madri 'cornetou' o Real

Reprodução de internet

— Eu tinha 23 para 24 anos, eu estava voando! (risos). Tive participação em um dos gols. Eu não era habilidoso, mas era um bom cabeceador, saltava muito. Nosso goleiro mandou a bola, eu saltei e o Miguel, que era muito rápido, alcançou o passe. Depois ele driblou o zagueiro do Real e meteu nosso segundo gol. Eu digo aqui, com toda sinceridade: a maior emoção da minha vida foi ganhar do Real lá dentro do Santiago Bernabéu - comentou Jurandir.

Estádio Santiago Bernabéu em 1969

Estádio Santiago Bernabéu em 1969

Reprodução de internet

Além do brilho de Miguel, o ponta-esquerda Escurinho também teve atuação destacada no duelo. Ao fim do jogo, empresários portugueses que estavam no Santiago Bernabéu desceram ao vestiário da Portuguesa e procuraram o jogador, que já tinha marcado seu nome com a camisa do Fluminense entre 1954 e 1965.

O interesse era levá-lo para o futebol de Portugal. No entanto, a negociação só durou até o momento em que Escurinho revelou sua idade.

— Queriam levar o Escurinho para jogar em Portugal. Mas aí, quando souberam que ele tinha 39 anos, desistiram - lembrou Jurandir, aos risos.

Poucos meses após a vitória da Lusa Carioca no Santiago Bernabéu, Jurandir foi jogar no México. Depois, ainda fez longa carreira no futebol da Venezuela. As lembranças dos tempos como jogador são muitas, porém nenhuma traz mais satisfação do que recordar uma das maiores zebras de todos os tempos.

— Nessa excursão, a gente ganhava um "bicho" de 10 dólares cada um por vitória. Na época, era uma grana alta, muito alto. Chega antes do jogo, o Daniel Pinto (técnico e empresário) reúne o grupo no vestiário e fala: "Se vocês ganharem desse time aí, eu vou dobrar esses dólares". Amigo, a gente entrou com tudo. No fim do jogo, ele cumpriu a promessa na hora e ainda deu 30 dólares por jogador. Foi uma festa! Partimos para o hotel e ficamos até altas horas da madrugada tocando samba. Nós fizemos um pequeno Carnaval em Madri.
 

FICHA DO JOGO
REAL MADRID 1 X 2 PORTUGUESA-RJ
Local:
Estádio Santiago Bernabéu, Madri (ESP)
Data: 04/09/1969
Real Madrid: Junquera, Espildora, Bibiloni, Benito e Jose Luiz; Tejada e Miguel Perez; Fleitas, Planelles, Grande e Bueno.
Portuguesa-RJ: Bruno, Choquinho, Jerry, Beto e Zeca; Carlos Pedro e Nei; Jorginho, Miguel, Jurandir (Paulo Mata) e Escurinho.
Gols: Miguel - 7'/1ºT (1-0); Miguel - 42'/1ºT (2-0); Planelles - 45'/2ºT (2-1)
 

OS TIMES BRASILEIROS QUE JÁ JOGARAM NO SANTIAGO BERNABÉU*

08/11/1953 - Real Madrid 0 x 0 Cruzeiro-RS**
15/05/1955 - Real Madrid 2 x 2 Botafogo
31/05/1956 - Real Madrid 4 x 2 Vasco
18/05/1957 - Real Madrid 5 x 3 Sport
17/06/1959 - Real Madrid 5 x 3 Santos
04/09/1969 - Real Madrid 1 x 2 Portuguesa-RJ
31/08/1994 - Real Madrid 3 x 2 Palmeiras
27/08/1997 - Real Madrid 1 x 0 Portuguesa-SP
05/09/2000 - Real Madrid 2 x 0 Santos

(*) O estádio foi inaugurado em 14 de dezembro de 1947
(**) Até 1955, o Santiago Bernabéu tinha o nome de Estádio Chamartín

Curta a página R7 Esportes no Facebook

Relembre 10 confusões na história do superclássico entre Boca e River

    Access log