Lance Ana Sátila não levou medalha para o Brasil na final da canoagem slalom dos Jogos Olímpicos de Tóquio

Ana Sátila não levou medalha para o Brasil na final da canoagem slalom dos Jogos Olímpicos de Tóquio

A canoísta conseguiu feito inédito na história da modalidade, mas saiu sem subir ao pódio

Lance
  • Lance | por Lance

Lance

Lance

Lance

Na terceira olímpiada da carreia, Ana já tinha conquistado algo que nenhuma brasileira tinha feito antes, foi à final olímpica na categoria C1 da canoagem slalom. Mas ela não conseguiu chegar ao pódio e ficou em 10º lugar. A derrota foi durante a disputa da final da modalidade, na madrugada desta quinta-feira (29) no Centro de Canoagem Slalom Kasai.

O caminho até a final foi longo, depois de bom começo na categoria K-1, foi caindo de colocação, sendo por fim, eliminada da categoria. Mas a mineira não se despediu dos Jogos Olímpicos, ela apenas tentou uma categoria diferente na canoagem, e foi no C-1 que conseguiu se destacar mais.

Ela começou o primeiro percurso em 11º lugar, porque mesmo com o tempo bom de 120s56, errou algumas vezes e levou quatro penalidades, enquanto a liderança ficou com a britânica Mallory Franklin, com 107s51. Não satisfeita, a brasileira melhorou o resultado na etapa seguinte e na segunda descida ela marcou o tempo de 109s90, conquistando quarta melhor marca das eliminatórias da modalidade em Jogos Olímpicos.

Não satisfeita com o quarto lugar nas eliminatórias, Ana fez uma excelente descida e pegou a terceira colocação na semifinal, marcando o tempo de 114s27. Se tornando uma das 10 entre as 18 canoístas que avançaram na categoria. Na final a canoísta tentou continuar avançando, com remadas ferozes e obstinadas, mas marcou o tempo de 164s71, chegando em último lugar.

A única representante na canoagem feminina, Ana ultrapassou muitas expectativas, mas a atleta não conseguiu superar a australiana Jessica Fox, uma das favoritas da competição, que levou o ouro com o tempo muito à frente da canoísta, com 105s04. Nem chegou perto da canoísta Mallory Franklin, da Grã-Bretanha que conquistou a prata, e distante da alemã Andrea Herzog no terceiro lugar.

Veja abaixo o quadro de medalhas dos Jogos Olímpicos de Tóquio:

Últimas