Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Esporte - Notícias sobre Futebol, Vôlei, Fórmula 1 e mais
Publicidade

James Rodríguez responde sobre jogar no Boca Juniors

Meio-campista do São Paulo garantiu que Boca 'não faz parte de seu projeto'

Jogada 10

Jogada 10|Do R7


Foto: Alejandro Pagni/AFP via Getty Images ROBERTO SCHMIDT/AFP via Getty Images

Com a nítida possibilidade de James Rodríguez não voltar para o São Paulo após à Copa América, ele foi questionado recentemente sobre um dos clubes a qual seu nome foi ligado, o Boca Juniors. Mais especificamente, sepois do amistoso onde a Colômbia venceu a Bolívia, por 3 a 0, no último sábado (15).

Em palavras reproduzidas pelo portal da ‘TyC Sports’, James falou de maneira objetiva sobre a questão onde garantiu que não existe, neste momento, tal possibilidade. Para o meio-campista, o momento é de se concentrar em sua seleção e na disputa continental:

“Não, não. Isso (jogar no Boca Juniors) não está em minhas possibilidades. Não faz parte de meu projeto. Todavia, ainda falta muito para (decidir) isso. Quero jogar a Copa (América), viver o dia a dia aqui e, depois, pensar nisso.”

Publicidade

Antes de chamar a atenção do público em caráter global, James Rodríguez teve seus primeiros feitos mais marcantes como profissional justamente na Argentina. Logo após surgir no Envigado, o jogador hoje com 32 anos de idade desembarcou no país para defender o Banfield. Nesse ínterim, ele fez 50 jogos, marcou dez gols e foi uma das lideranças técnicas no último (e único) título nacional de elite do clube, o Apertura de 2009/2010.

Na mesma linha de raciocínio

Publicidade

As palavras do colombiano vão ao encontro do que tanto São Paulo como Boca falam sobre o tema. Também em entrevistas recentes, figuras como Júlio Casares (presidente do clube brasileiro) e Mauricio Serna (diretor do conselho boquense) negaram qualquer abordagem entre os clubes para tratar de uma possível transferência de James Rodríguez.

“Não estamos considerando a possibilidade (de contratar James). Não porque não estejamos interessados, mas porque achamos que não é fácil trazer um grande jogador do Brasil, pois a concorrência é muito forte. Há muito dinheiro envolvido”, apontou Serna.

Publicidade

“Não teve nenhuma consulta do Boca, nem do Everton, nem do Sevilla. Não houve conversa sobre James. Janela sempre se avalia a chegada e saída de jogadores, desde que seja bom para jogador e para a instituição”, disse Casares.

Siga o Jogada10 nas redes sociais: TwitterInstagram e Facebook.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.