Futebol VAR é aprovado por unanimidade e deve estrear no Brasileirão 2019

VAR é aprovado por unanimidade e deve estrear no Brasileirão 2019

Custos para uso da tecnologia, em todos os jogos, serão bancados pela CBF. Decisão resolve impasse que não permitiu adoção do recurso no ano passado

var no brasileirão

Aprovação do uso do recurso de tecnologia foi aprovado por unanimidade

Aprovação do uso do recurso de tecnologia foi aprovado por unanimidade

Lucas Figueiredo/CBF

A definição do uso da arbitragem de vídeo no Campeonato Brasileiro de 2019 aconteceu na tarde desta sexta-feira (22), durante reunião de clubes na sede da CBF, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio. Como já havia sido anunciado pela própria entidade, os custos para o uso da tecnologia serão bancados pelo órgão que controla o futebol nacional. A aprovação foi por unanimidade.

Ao assumir a conta, a entidade evitou que a competição mais uma vez ficasse sem o uso do vídeo, implantado com sucesso na Copa do Mundo da Rússia, no ano passado, e que agora passará a ser usado também no Paulistão (a partir das quartas de final na atual edição do torneio). Isso porque, no Brasileirão de 2018, o árbitro de vídeo só não foi usado porque vários clubes não quiseram bancar os custos de sua utilização.

Naquela ocasião, a CBF propôs que os clubes pagassem pela implantação desta tecnologia, mas representantes de 12 times (Corinthians, Santos, América-MG, Cruzeiro, Atlético-MG, Atlético-PR, Paraná, Vasco, Fluminense, Sport, Vitória e Ceará) votaram contra o uso do VAR nesta condição.

Já Flamengo, Botafogo, Bahia, Chapecoense, Palmeiras, Grêmio e Internacional foram favoráveis à adoção da arbitragem de vídeo. O São Paulo foi a única equipe que acabou não participando desta votação.

Em comunicado divulgado na noite da última quinta, a entidade já havia adiantado que "assumirá, integralmente, os custos com tecnologia e infraestrutura, cabendo aos clubes apenas o pagamento das despesas com o capital humano, como ocorre, tradicionalmente, com as equipes de arbitragem".

TRAGÉDIA NO FLA: Famílias dizem que Flamengo está brincando com vida das vítimas

Na mesma nota oficial, a CBF ressaltou que vai promover "uma campanha educativa em todas as competições nacionais pelo respeito à arbitragem e às regras do jogo". "O objetivo é garantir mais tempo de bola rolando, menos punições disciplinares e um melhor produto para o público", disse.

Representantes dos 20 clubes da Série A participam do Conselho Técnico que acontece nesta sexta na sede da CBF. A reunião deverá terminar no fim da tarde.

Curta a página R7 Esportes no Facebook

Dono de time campeão do Super Bowl é pego em caso de prostituição