Coronavírus

Futebol Times de Argentina, Chile e Uruguai não sabem onde jogar Libertadores

Times de Argentina, Chile e Uruguai não sabem onde jogar Libertadores

Clubes dos países estão em impasse com Conmebol, sobre protocolos que prevê permanência dos clubes visitantes nos países por 72 horas

Agência Estado - Esportes
Competição começa a partir de 15 de setembro

Competição começa a partir de 15 de setembro

Alexandre Vidal/Flamengo

Os países da América do Sul estão em fases diferentes de contágio do novo coronavírus e têm processos distintos de relaxamento do convívio social e da entrada de pessoas de outras localidades. Com isso, segue o impasse sobre os protocolos sanitários para a retomada da Copa Libertadores, a partir do dia 15 de setembro.

O prazo final para definição dos locais dos jogos terminou na última quinta-feira. Mas as confederações de Argentina, Chile e Uruguai pediram à Conmebol prorrogação e a entidade deu até a próxima terça (25) para que os dirigentes desses países se pronunciassem.

Clubes que não puderem garantir a entrada e saída do seu país de times visitantes por qualquer motivo (logística, necessidade de cumprimento de quarentena obrigatória, proibição de realização de eventos, entre outros) devem solicitar à Conmebol a alteração de estádio, cidade ou até país para disputarem os jogos como mandante na Libertadores.

Por enquanto, as partidas foram autorizadas somente por Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Paraguai, Peru e Venezuela.

A Federação Chilena aprovou a realização dos jogos, mas ainda dependem das autorizações das autoridades sanitárias locais. Por isso, os clubes chilenos não confirmaram à Conmebol os estádios que usarão na competição.

Já os governos de Argentina e Uruguai discutem com as federações a permissão para entrada de delegações estrangeiras, sem necessidade de cumprir quarentena de 14 dias.

"Libertar as fronteiras a pedido da Conmebol não é tarefa fácil", disse Gerardo Lorente, gerente da Secretaria Nacional de Esportes do Uruguai em entrevista à imprensa local.

"O Uruguai hoje tem um estado de saúde muito bom e a inserção de uma pessoa ou delegação que possa ter o vírus geraria um sério problema para a administração da pandemia".

Veja mais: Fla impôs obrigação a Torrent. Libertadores e brigar pelo Mundial

O protocolo da Conmebol prevê a permanência das equipes nos países da América do Sul por 72 horas para cada jogo a ser disputado. Neste período, os times deverão fornecer lista com o nome das pessoas autorizadas a participar dos treinamentos e jogos. Na volta aos países de origem, os atletas também estariam dispensados da necessidade de quarentena.

Para ajudar na logística, a Conmebol vai dar assistência financeira para voos fretados a todos os clubes. A ajuda aos times chegará a US$ 93,1 milhões (cerca de R$ 500 milhões).

Os brasileiros devem voltar a jogar na Libertadores a partir de 15 de setembro. O Athletico enfrenta o Jorge Wilstermann, em Cochabamba, na Bolívia, e o Santos encara na Vila Belmiro o Olimpia, do Paraguai.

Em 16 de setembro, o Palmeiras joga contra o Bolívar, em La Paz. Em Porto Alegre, o Internacional receberá o América de Cali, da Colômbia, no estádio Beira-Rio. O Grêmio estará em Santiago, no Chile, para encarar a Universidad Católica

No dia 17, o São Paulo recebe o River Plate no estádio do Morumbi, na capital paulista. No mesmo dia, o Flamengo joga contra o Independiente Del Valle, no Equador.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Saiba os 7 motivos que podem levar Neymar a ser o melhor do mundo

Últimas