Corrupção na Fifa
Futebol Senador Romário parabeniza FBI e polícia suíça após prisão de Marin: 'deram uma batida no ninho de ratos'

Senador Romário parabeniza FBI e polícia suíça após prisão de Marin: 'deram uma batida no ninho de ratos'

Ex-jogador, o hoje político bateu forte no ex-presidente da CBF durante uma sessão em Brasília

Senador Romário parabeniza FBI e polícia suíça após prisão de Marin: 'deram uma batida no ninho de ratos'

Romário sempre pediu a saída de Marin do comando da CBF

Romário sempre pediu a saída de Marin do comando da CBF

Reprodução/Blog

Ciente de tudo que está acontecendo na cidade de Zurique, na Suíça, nesta quarta-feira (27), o ex-jogador Romário pediu a palavra durante uma das sessões parlamentares no Senado Federal para comentar a prisão de José Maria Marin. Ao falar sobre o ocorrido com o ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol, o Baixinho elogiou o trabalho realizado em conjunto entre as autoridades dos Estados Unidos, via FBI, e a polícia suíça, que apreendeu outros dirigentes da Fifa envolvidos em um escândalo de corrupção da entidade.

Marin está entre os dirigentes presos em operação contra corrupção na Fifa

Bom Senso ataca CBF e Marin após prisão na Suíça: 'devem explicações ao povo'

“Autoridades da Suíça deram uma batida hoje em um ninho de ratos e prenderam várias autoridades do futebol mundial. Todos acusados de participar de um esquema de corrupção que já dura 20 anos e movimentou US$ 100 milhões. A ordem de prisão foi da polícia dos Estados Unidos, todos serão extraditados para o país americano”, disse.

Romário estendeu seu discurso no Senado ao colocar Marin como uma das pessoas mais corruptas que estão envolvidas no meio do futebol.

“Muitos dos corruptos e ladrões que fazem mal ao futebol foram presos. Inclusive um dos maiores do país, que se chama José Maria Marin. Um dos ratos que venho denunciando há muito tempo”, desabafou Romário.

Polícia suíça prende dirigentes da Fifa sob suspeita de corrupção

Suíça enquadra a Fifa e promete investigar contas da federação

Por fim, o senador sujere que a mesma operação poderia ser repedida outras vezes, inclusive em solo brasileiro, dando a entender que muita gente no meio do futebol deveria ser investigada.

“Essa operação poderia ter sido realizada aqui, já no ano passado, porque assim emendaríamos a vergonha dos campos com a vergonha da corrupção. Mas certamente o aparato de segurança aqui deve ter sido muito grande. Na Suíça, um país de primeiro mundo, em um hotel com vista para os Alpes Suíços, eles deveriam estar confortáveis e despreocupados. Infelizmente não foi a nossa polícia que prendeu, mas alguém tinha que fazer um dia. Então, parabéns ao FBI e a polícia Suíça”, concluiu.

Acompanhe a página de esportes do R7