Futebol Sem acordo com Globo, Federação Paranaense impede realização de Atlético-PR e Coritiba na Arena da Baixada

Sem acordo com Globo, Federação Paranaense impede realização de Atlético-PR e Coritiba na Arena da Baixada

Clássico seria transmitido nas redes sociais dos clubes; torcedores vaiaram atitude

Sem acordo com Globo, Federação Paranaense impede realização de Atlético-PR e Coritiba na Arena da Baixada

Jogadores de Atlético-PR e Coritiba agradeceram torcida e entraram na Arena da Baixada de mãos dadas

Jogadores de Atlético-PR e Coritiba agradeceram torcida e entraram na Arena da Baixada de mãos dadas

Reprodução

A Federação Paranaense de Futebol impediu neste domingo (19) a realização do clássico entre Atlético e Coritiba, na Arena da Baixada, pela quinta rodada do Estadual. Sem acordo com a RPC, afiliada da Rede Globo, a partida seria transmitida nas redes sociais dos clubes.

Blog do Benebol: Torcedores gritam "vergonha"

Dirigentes dos dois clubes mostraram indignação no clássico

Dirigentes dos dois clubes mostraram indignação no clássico

Guilherme Artigas/Estadão Conteúdo

Ao lado da detentora dos direitos de transmissão, e de costas para dois de seus principais times, a federação local impediu a realização da partida mesmo com jogadores, comissão técnica, jornalistas e, principalmente, torcedores no estádio. O Hino Nacional inclusive já havia sido executado e os jogadores estavam dispostos em seus campos de defesa quando veio a ordem para que o árbitro Paulo Roberto Alves Jr. não iniciasse a partida enquanto a transmissão online, gratuita pelo Facebook e pelo YouTube dos clubes, fosse finalizada.

Ainda de acordo com a federação, a transmissão da produtora contratada pelos clubes seria feita por pessoas que não estavam devidamente credenciadas. O diretor de marketing do Furacão, Mauro Holzmann, foi o primeiro a explciar a situação.

"Atlético e Coritiba não venderam seus direitos por essa esmola que a RPC e a TV Globo quiseram nos pagar. É um direito nosso. E hoje nós estamos fazendo uma transmissão gratuita pelo Facebook e pelo YouTube. A Federação Paranaense de Futebol, de forma absurda, não quer que o jogo comece se não pararmos o trabalho de vocês aqui no campo", disse Holzmann.

Tão logo os torcedores foram tomando conta das notícias, as vaias ecoavam no estádio. Depois do anúncio oficial pelo sistema de som da arena de jogos da Copa 2014, os torcedores decidiram seguir o exemplo dos jogadores e também deixaram o estádio de mãos dadas.

Os dirigentes das duas equipes, claro, ficaram revoltados com a atitude que consideravam moderna e inclusive já acontece em outras partes do mundo. O presidente do Atlético-PR, Luiz Sallim Emed, classificou a proibição da partida como "vergonha mundial".

"Fica o alerta para que os outros clubes sigam o exemplo de Atlético e Coritiba. Vamos dizer não. É uma palavra simples. Muitas vezes é isso que a gente tem que fazer: romper com essas coisas", disse Emed.

Sem a autorização para a partida começar com a transmissão online, as duas equipes não tiveram alternativas a não ser deixar o campo. Nas redes sociais, as duas equipes pediram desculpas aos torcedores e outra vez ressaltaram a união.

Programas da Record na íntegra no R7 Play

EsportesR7 agora também no YouTube. Inscreva-se

.

    Access log