Secretário Geral da CBF não prevê retorno 'total' do futebol em maio

Walter Feldman afirmou ao Fox Sports que o futebol deve voltar aos poucos e com jogos sem público, a partir que autoridades de saúde liberem 

Wlater Feldmana acredita que futebol voltará sem público

Wlater Feldmana acredita que futebol voltará sem público

Lucas Figueredo/Divulgação CBF

O futebol brasileiro não deverá retomar suas atividades totais no mês de maio. A previsão é de Walter Feldman, secretário-geral da Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Em entrevista ao canal Fox Sports, no último domingo, o dirigente afirmou que a entidade prefere um "retorno progressivo" dos eventos por causa do efeitos da pandemia do coronavírus.

Feldman não descartou a retomada do futebol com portões fechados. "Eu diria que o pico da doença no eixo Rio-São Paulo provavelmente se dará no mês de abril, primeira quinzena de maio. Nós temos já uma franca elaboração de um protocolo que permita que, quando a autoridade pública de saúde diga que pode ter a chamada mini aglomeração, é possível nós retomarmos progressivamente, mas claro que de maneira parcial", disse Feldman.

"Eu acredito que a volta integral, que seria com as equipes treinando, já realizando seus jogos de portões abertos, me parece muito precoce dizer, mas muito improvável que isso aconteça. Eu acredito na retomada progressiva, e o presidente (da CBF) Rogério Caboclo tem insistido no seguinte: responsabilidade e segurança. Nós não vamos, em hipótese alguma, comprometer a saúde de nenhum elemento que faz parte do protagonismo do futebol", afirmou o secretário geral.

A CBF decidiu suspender a partir de 16 de março por prazo indeterminado as competições nacionais sob sua coordenação que estavam em andamento: Copa do Brasil, Campeonatos Brasileiros Femininos A1 e A2, Campeonato Brasileiro Sub-17 e Copa do Brasil Sub-20.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Veja sete dicas dos boleiros para aguentar a quarentena feliz