Futebol São Paulo faz 2 a 1 no Athletico-PR e volta a vencer no Brasileiro

São Paulo faz 2 a 1 no Athletico-PR e volta a vencer no Brasileiro

Equipe paulista teve boa atuação, com Pablo marcando os dois gols, em jogo que terminou com Benítez, da reserva, sendo expulso

  • Futebol | Eugenio Goussinsky, do R7

Pablo foi o destaque do time são-paulino

Pablo foi o destaque do time são-paulino

Heuler Andrey/Agência Estado/07-08-21

O São Paulo venceu o Athletico-PR, neste sábado (7), em Curitiba, pela 15ª rodada, e, chegando aos 15 pontos, deixou provisoriamente a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro. O destaque foi o atacante Pablo, autor de dois gols são-paulinos.

Com o resultado, a equipe voltou a vencer na competição, após duas derrotas seguidas, para o Fortaleza (1 a 0) e o Flamengo (5 a1) e um empate por 0 a 0 com o Palmeiras. Entre os concorrentes do São Paulo na parte de baixo da tabela está o Cuiabá, que tem 13 pontos, mas dois jogos a menos.

O São Paulo fez uma boa partida e soube controlar as ações desde o início. Começou o jogo disposto a se recuperar na competição, antes de enfrentar o Palmeiras, na terça-feira (10), às 21h30, no Morumbi, pela primeira partida das quartas de final da Libertadores.

Já o Athletico, que também está em uma maratona de jogos, teve uma queda de rendimento no Brasileiro, passando a ocupar a sexta colocação.

Na próxima quinta-feira (12), em Quito, a equipe paranaense enfrenta o LDU, pela primeira partida das quartas de final da Sul-Americana.

Em campo, o São Paulo tocava a bola e buscava as ações ofensivas. A equipe não contava com a criatividade do meia Benitez, que, poupado, ficou no banco.

O time paulista buscava atacar pelas beiradas, com o lateral Wellington, com boa atuação, ocupando espaços pela esquerda e o atacante João Rojas forçando jogadas pelo setor direito.

No ataque, Pablo, ex-jogador do Athlético, foi decisivo. Aos 15 minutos, ele entrou na área, pedalou na frente do zagueiro Pedro Henrique e acabou sendo derrubado.

O juiz marcou o pênalti e o próprio atacante cobrou, fazendo 1 a 0.

Em desvantagem, o Athletico começou a avançar. O meio-campo passou a se movimentar mais, com o volante Richard tentando ajudar na criação de jogadas ofensivas.

Desta maneira, chegou ao empate, aos 27 minutos, após, em trama ofensiva, a bola sobrar para Renato Kayzer, de dentro da área, empatar o jogo: 1 a 1. O gol foi confirmado após análise do VAR.

O jogo prosseguiu movimentado e o São Paulo logo chegou ao segundo gol, aos 33, após Gabriel Sara vir de trás, cruzar, já na área, para Pablo marcar novamente: 2 a 1.

Mesmo com o Athletico tentando o empate, com avançadas de seus meio-campistas, como o volante Erick e o meia Terans, o São Paulo não se intimidou e continuou com uma postura ofensiva até o fim do primeiro tempo.

Segundo tempo

Na etapa final, o Athletico começou pressionando. Richard, novamente vindo de trás, chutou por cima, logo aos 3 minutos. Aos 9 minutos, em bela jogada, Terans deixa Léo no chão, mas chuta para fora.

A equipe paranaense pressionava e acumulou chances perdidas. Irritado, o técnico argentino, Hernán Crespo, do São Paulo, reclamou com a arbitragem e foi advertido com o cartão amarelo, aos 10.

Aos 12 minutos, Crespo substituiu João Rojas por Galeano, tentando dar fôlego novo para o ataque.

Só neste momento o São Paulo voltou a atacar, com Igor Gomes, após ele receber de Pablo, chutando para o gol, mas pegando muito mal na bola.

Foi, no entanto, uma demonstração de que o São Paulo não tinha a intenção de ficar recuado, apenas esperando o Athletico.

O São Paulo, então, passou a criar até mais oportunidades do que o Athletico.

Aos 22, Pablo tentou um carrinho, após cruzamento de Wellington, e quase fez o terceiro. Aos 28, após escanteio de Igor Gomes, Sara perde um gol na pequena área.

Estava difícil, porém, impedir que o adversário avançasse. O zagueiro são-paulino Miranda, no entanto, fazia grande partida e não deixava o Athletico criar chances mais perigosas.

Restou então ao São Paulo, com algumas mexidas no final, se segurar na defesa e tentar os contra-ataques, esperando por uma brecha.

Benítez expulso

Mesmo jogando com maturidade, o São Paulo não conseguiu fazer o terceiro e ficar mais tranquilo no jogo.

Por outro lado, soube bloquear as investidas do Athletico, que passou a contar com o veterano Jádson, e conquistou uma merecida vitória. O resultado dá ânimo para a equipe se recuperar na competição e entrar confiante para a partida contra o Palmeiras, pela Libertadores.

No fim, quando o São Paulo tinha o controle da partida, Benítez, do banco, se revoltou com a arbitragem e foi expulso, em uma cena lamentável.

Ele ainda insistiu em reclamar, dentro de campo, prejudicando a sua própria equipe. Dos 10 minutos de acréscimo, pelo menos quatro foram causados pela confusão na qual o jogador se envolveu. 

Na próxima rodada, o São Paulo recebe o Grêmio, sem poder contar com Benítez, no sábado (14), às 21h no Morumbi. Já o Athletico-PR visita o Cuiabá, no domingo (15), em jogo que se iniciará às 18h15.

Futebol: veja imagens da final entre Brasil e Espanha em Tóquio

Últimas