Futebol Rosenberg cita 'mulher com aids' para explicar naming rights da Arena Corinthians

Rosenberg cita 'mulher com aids' para explicar naming rights da Arena Corinthians

O diretor de marketing do Corinthians, Luis Paulo Rosenberg, fez uma comparação polêmica para tentar explicar as dificuldades para vender os naming rights da Arena, em Itaquera, nesta quinta-feira. Ele usou a figura de mulher com aids.

"O apelo da marca Corinthians é tão grande que temos quatro grandes grupos interessados em vir. É mais ou menos... Eles se sentem na situação de estar vendo a esposa perfeita, com dotes culinários, formada com MBA no exterior, uma mãe de filhos maravilhosos, mas parece que tem um teste de aids (sic) positivo. Como é que eu encaixo a camisinha é o grande desafio", afirmou Rosenberg em entrevista à ESPN Brasil, nesta quinta-feira.

O teste citado pelo dirigente identifica, na verdade, a presença do vírus HIV no corpo; aids é a doença que pode se desenvolver a partir do vírus.

O dirigente afirmou que o interesse pelo tema é um exemplo da importância do Corinthians. "Que outro clube vê seus torcedores acompanhando o contrato de patrocínio da manga, da camisa? É Corinthians. A importância do Corinthians é descomunal. Eu não posso ir a restaurante. Sempre me perguntam sobre isso", afirmou o dirigente, que citou a recessão econômica como um dos principais fatores para o clube ainda não ter vendido o nome da Arena, inaugurada em 2014.

Paralelamente à questão dos naming rights, Rosenberg vem enfrentando críticas internas no clube pelo lançamento da campanha de marketing que associa a paixão pelo clube a uma religião, o corinthianismo. Nesta quinta-feira, conselheiros enviaram uma carta ao presidente Andrés Sanchez protestando contra o diretor. Eles afirmam que o clube é ecumênico. "A campanha foi criada para criar polêmica", justificou o dirigente.