Novo Coronavírus

Futebol Regras da pandemia! Jogador leva multa de R$ 6,5 mil por beijar a bola

Regras da pandemia! Jogador leva multa de R$ 6,5 mil por beijar a bola

Sergio López, meia do Aucas, cometeu infração na vitória sobre Macará por 1 a 0, e sofreu penalidade da Liga Pro, responsável pelo torneio equatoriano

  • Futebol | Da EFE e do R7

Jogador foi multado por quebrar regra usada nos jogos, nesta época de pandemia

Jogador foi multado por quebrar regra usada nos jogos, nesta época de pandemia

Divulgação/LigaPro

O jogador argentino Sergio López, do Aucas, foi multado em US$ 1,2 mil (cerca de R$6,5 mil) pela Liga Pro, responsável pelas duas primeiras divisões do Campeonato Equatoriano, por ter beijado a bola durante a vitória de sua equipe sobre o Macará por 1 a 0, na última sexta-feira.

Em ata publicada hoje pela Liga Pro, a atitude do meio-campista é expressamente proibida nas normas de biossegurança aplicadas no campeonato para evitar a propagação do coronavírus. É uma das punições mais severas aplicadas no futebol do país devido à pandemia desde a volta do esporte em território equatoriano, em 14 de agosto.

No último dia 17, o Comitê Disciplinar da Liga Pro multou no mesmo valor os jogadores do Olmedo Marco Vinicio Nazareno, Joao Paredes e Kevin Mina por trocarem camisas com Pedro Pablo Perlaza, artilheiro do campeonato, e Cristian Borja, ex-Flamengo. Os dois, que atuam pela LDU de Quito, receberam a mesma punição.

Beijar a bola era comum entre jogadores antes da pandemia

Beijar a bola era comum entre jogadores antes da pandemia

Lucas Figueiredo/CBF

Já a LDU de Portoviejo foi multada em US$ 500 no último dia 24 por não terem fornecido um kit de primeiros socorros, enquanto o Emelec foi multado em US$ 2 mil por não ter fechado o estádio e não ter fornecido mais de dois pontos de acesso, violando os protocolos de biossegurança.

Entenda regras

Em junho, a Conmebol criou regras para a seguranças dos atletas. As proibições são para jogos da Taça Libertadores e da Copa Sul-Americana deste ano, e impedem atletas de realizarem atitudes que coloca a vida de companheiros ou a saúde dos profissionais em risco, como cuspir em campo ou beijar a bola.

Também foi decidido que atletas e árbitros precisam passar por controles de temperatura antes de cada duelo, além de utilizarem garrafas individuais de água ou bebidas isotônicas. Ao mesmo tempo, é proibido trocar ou dar camisas ou qualquer outra parte do uniforme a adversários, colegas de equipe, nem qualquer outra pessoa envolvida no jogo. Quem estiver no banco de reservas precisará usar máscara, item que também será obrigatório durante as entrevistas coletivas.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook

Saída de Messi do Barça e festa do filho de Neymar marcaram agosto

Últimas