Coronavírus

Futebol Prefeitura do Rio suspende público nos estádios por avanço da covid

Prefeitura do Rio suspende público nos estádios por avanço da covid

Alta no número de infecções por conta da variante delta, mais perigosa que as demais, preocupa as autoridades de saúde

Agência Estado - Esportes
Por temor da variante delta, prefeitura do Rio suspende público nos estádios

Por temor da variante delta, prefeitura do Rio suspende público nos estádios

EFE/EPA/NOUSHAD THEKKAYIL

A Prefeitura do Rio de Janeiro anunciou nesta segunda-feira (9) a suspensão do público nos estádios de futebol devido à alta no número de infecções ocasionada pela variante delta do coronavírus. A nota técnica foi publicada no site da Secretaria Municipal de Saúde.

O informativo teve como base o último Boletim Epidemiológico da Semana e notificou a suspensão da autorização da presença de públicos, não só nos estádios, como nos ginásticos e demais equipamentos durante a realização dos eventos esportivos. Segundo a Prefeitura, a circulação da variante também foi outro motivo para a proibição.

Mais cedo, o município já havia vetado a presença de público especificamente para o jogo entre Fluminense e Barcelona de Guayaquil no Maracanã. A Prefeitura do Rio de Janeiro rejeitou o pedido do time carioca para que houvesse torcida no duelo de ida das quartas de final da Libertadores, quinta-feira, às 21h30. Segundo o Fluminense, a ideia era "receber 4.460 sócios convidados (cerca de 5% da capacidade do estádio), já vacinados com a segunda dose e cumprindo uma série de regras de precaução".

No fim de julho a prefeitura havia liberado 10% de público no duelo entre Flamengo e Defensa y Justicia, no Maracanã. A diretoria rubro-negra, no entanto, levou o jogo para Brasília, porque não concordava com as condições estabelecidas (comprovante da vacinação ou teste negativo para covid-19 na entrada).

Sem Messi, Aguero afoga as mágoas com nova Ferrari para sua coleção

Últimas