Novo Coronavírus

Futebol Portugal busca voltar a ser protagonista ao sediar Champions

Portugal busca voltar a ser protagonista ao sediar Champions

Em partida única, as quartas de final têm início nesta quarta-feira (12), com o jogo entre a Atalanta e o Paris Saint-Germain, no Estádio da Luz

  • Futebol | Eugenio Goussinsky, do R7

PSG se prepara para o jogo com a Atalanta

PSG se prepara para o jogo com a Atalanta

Tiago Petinga/EFE/11-08-20

Em meio ao desgaste da pandemia, Portugal busca encontrar forças para tornar positiva a realização da fase final da Champions League no país. O momento seria solene, não fosse a ameaça da disseminação do vírus.

Em partida única, as quartas de final têm início nesta quarta-feira (12), com o jogo entre a Atalanta e o Paris Saint-Germain, no Estádio da Luz, em Lisboa. A fase prossegue até sábado, com jogos sem público. As semifinais ocorrerão nas próximas terça e quarta-feira, nos estádios José Alvalade e da Luz, onde será a final, em 23 de agosto.

Mesmo com todo o protocolo de segurança, que restringirá as partidas aos referidos estádios, houve um tímido reaquecimento do turismo em Lisboa, que, de praticamente parado, já tem 30% de ocupação das vagas de hotel.

O primeiro-ministro de Portugal, Antonio Costa, aproveitou a oportunidade para tentar melhorar a imagem do país, que, no último dia 3, teve zerado o número de mortes por covid-19, em um momento em que a curva da doença está baixando.

"Gostaria de dirigir uma mensagem de boas-vindas às oito equipas que vão disputar em Portugal a 'final a oito' da Liga dos Campeões, no fim desta época 2019/20, tão especial e tão diferente de anos anteriores. Temos em Lisboa as oito melhores equipas de futebol da Europa e quero que este torneio seja um grande momento desportivo", afirmou Costa.

A UEFA escolheu a capital portuguesa para receber esta fase, em substituição a Istambul, onde a final se realizaria inicialmente, mas que, por causa da pandemia, pode organizar os preparativos para o jogo.

"É uma grande honra podermos receber este evento, que, por um lado demonstra a extraordinária capacidade organizativa de Portugal e da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), demonstrada desde o Euro2004 (...), mas é também uma forma de reconhecimento da UEFA como o local mais seguro para receber a competição", completou Costa.

Ao longo dos anos, o país manteve altos em baixos no futebol. Tornou-se potência nos anos 60, com Eusébio, na seleção e no Benfica. Nos últimos anos, sediou a Euro (2004), a final da Taça UEFA (2005), a decisão do Europeu de sub-21 (2006), a final da Champions(2014) e a fase final da Liga das Nações (2019).

Depois do inédito título da Euro de 2016, Portugal tenta se firmar como uma das maiores forças no futebol europeu, impulsionado pela seleção de Cristiano Ronaldo, pela aposta do Benfica em retornar ao auge e no ressurgimento do Porto como candidato ao título europeu.

A realização da fase decisiva da Champions é mais um passo nesse sentido. Apesar da pandemia.

Cristiano Ronaldo é 1° do futebol em seleto 'time' de atletas bilionários

Últimas