Polícia suíça prende dirigentes da Fifa sob suspeita de corrupção

 José Maria Marin também foi visto deixando o hotel acompanhado por policiais

    • Futebol
    • por
      BBC NEWS BRASIL

José Maria Marin seria um dos detidos

José Maria Marin seria um dos detidos

Gazeta Press

Seis dirigentes da Fifa foram presos em um hotel em Zurique, na Suíça, na manhã desta quarta-feira (27), sob acusações de corrupção. Entre os detidos está o vice-presidente da Fifa, Jeffrey Webb.

Segundo repórters da BBC, o ex-presidente da CBF José Maria Marin também foi visto deixando o hotel acompanhado por policiais, que carregavam sua mala e seus pertences em uma sacola plástica.

Os suspeitos podem extraditados para os Estados Unidos, já que as prisões foram feitas a pedido do Departamento de Justiça americano.

O governo americano suspeita que dirigentes da Fifa teriam pagado mais de US$ 100 milhões de dólares em propinas desde os anos 90.

Entre as acusações que os suspeitos enfrentam estão lavagem de dinheiro, crime organizado e fraude eletrônica.Os dirigentes da Fifa estavam reunidos em Zurique para o encontro anual da organização, marcado para sexta-feira (29), no qual o presidente Sepp Blatter buscaria um quinto mandato. Blatter não estaria entre os presos.

Segundo o jornal The New York Times, policiais à paisana pegaram a chave dos quartos dos suspeitos na recepção do hotel Baur au Lac e, sem alarde, prenderam os suspeitos.

Eduardo Li, da Costa Rica, também teria sido levado pelas autoridades, de acordo com o NYT.

A assessoria da Fifa informou que a organização ainda estava se inteirando sobre os detalhes das prisões e que só se pronunciaria mais tarde.

A BBC foi informada de que Ali Bin Al-Hussein, príncipe da Jordânia e rival de Blatter na disputa pela presidência da Fifa, vai se reunir com seus conselheiros ainda nesta quarta-feira para discutir o impacto das prisões na eleição

No início do mês, Blatter disse estar ciente que alguns de seus ex-colegas estavam sendo investigados.