Seleção brasileira

Futebol Pia faz balanço positivo de preparação da seleção feminina

Pia faz balanço positivo de preparação da seleção feminina

Jogadoras estão desde começo do mês no Rio Grande do Sul em treinamento, já com pensamento na Olimpíada de Tóquio

Agência Estado - Esportes
Pia Sundhage está satisfeita com treinamento feito desde 5 de janeiro

Pia Sundhage está satisfeita com treinamento feito desde 5 de janeiro

Laura Zago/Divulgação CBF

O ano de 2021 da seleção brasileira feminina começou cheio de trabalho e ele está tendo um balanço positivo por parte da técnica sueca Pia Sundhage. Desde o último dia 5, a equipe está concentrada em Viamão, no Rio Grande do Sul, para o primeiro período de preparação já de olho nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, adiados em um ano por conta da pandemia do novo coronavírus. As atividades terminam nesta quarta-feira e, para a treinadora, foi uma importante oportunidade para avaliar de perto as atletas.

"Eu acho que tem sido fantástico, tive boas impressões aqui! Contamos com boas jogadoras neste período e, assim, conseguirmos montar um time coeso. Tivemos ótimas performances, jogos-treinos e bons treinamentos. Foi a melhor forma de começar o ano olímpico, com certeza!", avaliou Pia.

Para os 15 dias de treinamentos, a comissão técnica elaborou uma programação equilibrando a carga de trabalho com o grupo. Neste período de observações, a seleção feminina esteve em campo em três oportunidades para disputar jogos-treinos diante do time sub-16 masculino do Grêmio, a equipe feminina do Grêmio e o time masculino sub-16 do Cruzeiro-RS.

Neste primeiro encontro, Pia contou com 23 jogadoras, sendo que quatro ganharam a inédita oportunidade: as goleiras Vivi e Nicole e as meias Ingryd e Kerolin Nicole. Com as estreantes, a técnica somou 70 atletas convocadas para a seleção. De olho em novos talentos, a ideia é mesclar atletas jovens e experientes. Para a sueca, a mistura contribui para que todas se sintam desafiadas e garante: "todas precisam brigar por uma vaga na Olimpíada".

"Preciso dizer que a Marta está aqui há muito tempo e neste período ela estava com tudo! Consegue imaginar se você está aqui pela primeira ou segunda vez e tem a chance de jogar contra ela? Ou com ela? Essa mistura é muito importante para encontrarmos as melhores jogadoras, porque muitas delas estão aqui há muito tempo. Elas realmente precisam dar tudo de si porque as jovens atletas estão aqui mostrando trabalho e elas também querem representar a seleção brasileira", destacou.

O primeiro compromisso oficial da seleção feminina neste ano será a disputa do Torneio She Believes, nos Estados Unidos, na Data Fifa entre os dias 15 e 24 de fevereiro. Na competição, o Brasil enfrentará as equipes dos Estados Unidos, Japão e Canadá. Com o foco na disputa, Pia destaca quais serão os próximos passos da comissão técnica.

"O próximo passo que teremos é decidir quem irá para o She Believes. Vamos olhar os treinamentos novamente, temos todas as filmagens e veremos os jogos. Vamos selecionar o melhor time para a competição. Teremos muitas jogadoras desse período de treinamento, mas também algumas jogadoras que atuam nos times da Europa", avaliou.

Curta a página do R7 Esportes no Facebook.

Pivô de 130 kg faz sucesso no Mundial e vira 'Shaq do handebol'

Últimas