Futebol Nicholas Santos faz 2º tempo do ano nos 50m borboleta, mas poderá perder Mundial

Nicholas Santos faz 2º tempo do ano nos 50m borboleta, mas poderá perder Mundial

Neste sábado, penúltimo dia do Troféu Brasil Maria Lenk, o Campeonato Brasileiro Absoluto de Natação, Nicholas Santos fez o segundo melhor tempo do ano no mundo nos 50m borboleta, vencendo fácil com a marca de 22s77. O nadador de 39 anos da Unisanta ficou a 0s03 do recorde de 2019, registrado pelo russo Oleg Kostin.

Apesar do triunfo no torneio que vale vaga para o Mundial, o veterano pode ficar fora do campeonato que acontecerá em Gwangju, na Coreia do Sul, em julho. O motivo é o critério adotado pela Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA). A entidade definiu que somente atletas que disputam distâncias que fazem parte do calendário de provas da Olimpíada seriam convocados para a delegação que vai para a Ásia.

Os 50m borboleta não fazem parte dos Jogos Olímpicos. Ruim para o brasileiro, vice-campeão mundial da prova nos últimos dois campeonatos, em 2015 e 2017. Santos também detém um dos melhores tempos da história da distância(22s61) e é o atual recordista mundial em piscina curta (25m), com 21s75. Apesar do critério adotado pela CBDA, Santos insistiu que tentará disputar o Mundial, nem que precise apelar à Federação Internacional de Natação (Fina).

O veterano também comentou a disputa deste sábado: "Quando eu entro nessa prova, sei que sou o cara mais rápido. O que me motiva é o que os caras fazem lá fora. É o que me mantém com a chama de continuar treinando. Eu vejo o que os caras fazem lá, porque não tem sentido ficar ganhando campeonato brasileiro".

Outro destaque do dia no Troféu Maria Lenk foi Etiene Medeiros. Atual campeã mundial dos 50m costas, Etiene venceu a prova com 27s36 - melhor tempo da temporada nessa distância. Caio Pumputis e Leonardo Santos também brilharam, obtendo os índices necessários para o Mundial.

Nos 200m peito, Pumputis já havia chegado à marca necessária, mas não tinha o melhor tempo das eliminatórias nos 200m medley. Na disputa decisiva, porém, marcou 1min57s70 e venceu. "Até dois anos atrás, eu nadava para 2min04s. Via o Thiago Pereira ainda longe do que tempo que eu conseguia. Hoje, já posso pensar em uma final de Mundial. Confesso que eu esperava fazer 1min59s ou até 1min58s hoje. Veio o 1m57s70, que me deixou bem contente", explicou o nadador.

Com 1min59s56, Leonardo Santos ficou em segundo e também obteve o índice. Foi um alívio para o nadador, que havia ficado fora dos 400m medley por pouco. "Aqueles oito centésimos ficaram entalados. Hoje consegui nadar bem. Nem foi minha melhor prova, mas veio o índice. É minha terceira seleção seguida e é importante demais para a minha carreira. Vai ser um Mundial muito importante. É uma prévia olímpica e quero estar lá com os melhores do mundo", comentou.

Nos 50m costas masculino, Guilherme Guido comemorou mais um título de Campeonato Brasileiro. Com 24s94, ele conquistou sua 18ª medalha de ouro. Na última prova do dia, a argentina Delfina Pignatiello conquistou mais uma medalha de ouro, completando os 400m livre em 4min09s22. Viviane Jungblut foi a melhor brasileira, com a a marca de 4min09s28, seguida por Aline Rodrigues, com 4min13s68.

O Troféu Brasil Maria Lenk continua neste domingo, dia final de disputas da competição, com eliminatórias a partir das 9h30 e finais às 18h (de Brasília).

SUSPENSÃO POR DOPING - A notícia triste do mundo da natação neste sábado ficou por conta do italiano Andrea Vergani. Vice-líder do ranking mundial dos 50m livre, o nadador foi suspenso provisoriamente pelo Tribunal Nacional Antidoping da Itália por uso de Cannabis.

Vergani agora aguarda o resultado de uma segunda amostra. Se o uso da maconha for confirmado, o atleta pode pegar de quatro a seis meses de suspensão. No início deste mês, o nadador fez a marca de 21s53, segundo melhor do tempo do ano, no Campeonato Italiano de natação. O exame que identificou a presença de THC, princípio ativo da droga, foi realizada justamente no torneio.

No Campeonato Europeu do ano passado, Vergani conquistou o bronze dos 50m livre. Em dezembro de 2018, ele também ajudou a Itália a ficar com a terceira colocação no revezamento 4x50m livre do Mundial em piscina curta disputado na China, na cidade de Hangzhou.