Futebol Neymar 'condiciona' permanência no PSG à contratação de reforços

Neymar 'condiciona' permanência no PSG à contratação de reforços

Alto investimento do PSG em Neymar levou diretor Leonardo a manifestar preocupação com a convocação do jogador, que se recupera de contusão

  • Futebol | Eugenio Goussinsky, do R7

Neymar tem vínculo com o PSG até 2022

Neymar tem vínculo com o PSG até 2022

Cristophe Petit Tesson/EFE/24-10-20

O atacante brasileiro Neymar pretende estender seu vínculo com o PSG, que inicialmente vai até 2022, segundo informou o programa esportivo francês, Telefoot. Mas ele já conversou com o diretor esportivo do clube, Leonardo, e deixou claro que uma das condições para sua permanência é que sejam contratados reforços que deem à equipe mais estofo para conquistar a Champions League, maior objetivo de Neymar no clube.

Veja também: Maior escola pública de surfe adaptado do país retoma as aulas em Santos (SP)

Também o técnico do clube, Thomas Tuchel, cobrou a diretoria, pedindo a contratação de jogadores que possam ser decisivos. Em relação ao treinador, Leonardo se mostrou irritado com a declaração pública, feita no início de outubro.

Nesta semana, o diretor afirmou que não há nenhuma intenção em demitir o treinador, dando a entender que a rusga está superada.

Em relação ao pedido de Neymar, porém, Leonardo se mostrou mais maleável. Principalmente pelo fato de não ter sido feito publicamente. Neste sentido, as conversas têm se encaminhado para um entendimento.

Outro ponto ressaltado por Neymar, este em tom de exigência, é o de que seu salário, de cerca de 30 milhões de euros líquidos, por ano, (R$ 189,6 milhões), não seja reduzido nestes tempos de pandemia.

O tamanho do investimento do PSG em Neymar levou o diretor Leonardo a manifestar sua preocupação com o fato de o jogador ter sido convocado para a seleção brasileira, mesmo ainda em recuperação de uma contusão do músculo adutor da coxa.

Neymar ficará de fora do jogo contra a Venezuela, na sexta-feira (13), pelas Eliminatórias, mas espera ter condições de voltar a campo na partida contra o Uruguai, na terça-feira (17), em Montevidéu.

A situação, segundo a CBF, levou Juninho Paulista (coordenador da seleção brasileira), o técnico Tite e o preparador físico Fábio Mahseredjian a conversarem com Leonardo para tranquilizar o dirigente.

"Entendemos que para essa situação precisávamos alinhar com o PSG a permanência do Neymar na lista de convocados. Sabemos da preocupação do clube com a lesão, mas manifestamos nossa intenção de avaliar de perto a evolução do jogador. Confiamos muito em um trabalho integrado com nosso departamento médico e o Tite foi enfático em dizer para o Leonardo que jamais arriscaria a saúde de qualquer atleta por ele convocado", disse Juninho.

Federer supera craques do futebol e faz história como o mais bem pago

Últimas