Tragédia no Flamengo
Futebol MP e Flamengo não chegam a acordo sobre indenização de vítimas do incêndio

MP e Flamengo não chegam a acordo sobre indenização de vítimas do incêndio

Em nota oficial, a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro, o Ministério Público Estadual e o Ministério Público do Trabalho informaram, nesta terça-feira, que encerraram as negociações com o Flamengo e não chegaram a um acordo de indenização às vítimas do incêndio que aconteceu no Ninho do Urubu em 8 de fevereiro, deixando dez vítimas fatais.

De acordo com os órgãos, "os valores apresentados pelo clube estão aquém daquilo que as instituições entendem como minimamente razoável diante da enorme perda das famílias e demais envolvidos". O Flamengo ainda não se manifestou oficialmente sobre o fim das conversas.

O Ministério Público e a Defensoria têm reunião marcada com as famílias para esta quarta-feira. A expectativa era apresentar valores para fechar o acordo, o que não será mais possível.

De acordo com o comunicado, diante do impasse, os famílias vão receber orientações para buscar reparação pelas perdas do incêndio no Ninho do Urubu. Ainda de acordo com o comunicado, a recusa do Flamengo foi informada por meio de ligação telefônica às 19h desta terça-feira.

As instituições e o Flamengo haviam se reunido na última segunda, quando o clube recebeu uma proposta de indenização e apresentou a sua. Um incêndio deixou dez mortos, no CT do Flamengo, em Vargem Grande, zona oeste do Rio. As vítimas foram atletas das categorias de base do clube, que dormiam no local. O incêndio também deixou três feridos, sendo que um segue internado em um hospital.