Futebol Morumbi é colocado à disposição para sediar final da Libertadores

Morumbi é colocado à disposição para sediar final da Libertadores

Segundo Prefeitura de São Paulo, diretoria do Tricolor disponibilizou o estádio para a decisão entre Boca e River. Pacaembu também foi oferecido

Final da Copa Libertadores

Morumbi foi oferecido para sediar a polêmica final da Copa Libertadores

Morumbi foi oferecido para sediar a polêmica final da Copa Libertadores

LUIS MOURA/WPP/ESTADÃO CONTEÚDO - 26.11.2018

O Morumbi foi colocado à disposição pela diretoria do São Paulo, clube proprietário do estádio, para sediar a final da Copa Libertadores, entre Boca Juniors e River Plate. A informação foi confirmada pela Prefeitura de São Paulo nesta quarta-feira (28), que também ofereceu o Pacaembu como opção para o confronto entre os rivais argentinos.

Veja mais: Cidade de São Paulo se oferece para sediar a final da Libertadores 2018

A administração municipal enviou uma carta à CBF na qual anuncia que os dois estádios paulistanos podem ser incluídos na lista de alternativas para o duelo, que deveria ter ocorrido no sábado passado.

Veja mais: Final entre River e Boca não será na Argentina e acontecerá no dia 8 ou 9

O texto, assinado pelo titular da Secretaria Municipal de Esportes e Lazer e do Secretário, João Farias, também confirma a disponibilidade da arena são-paulina.

Outras opções de sede

A cidade de Doha, no Qatar, é uma das possibilidades para a realização do jogo. Outros locais também já se ofereceram. É o caso de Miami (EUA), Medellín (Colômbia) e Gênova (Itália)

Boca se nega a jogar

O presidente do Boca Juniors, Daniel Angelici, disse na última quarta que o clube não jogará a segunda partida da decisão. O dirigente também pediu punição ao River Plate e ameçou levar o caso ao Tribunal Arbitral do Esporte, última instância de julgamento no esporte, caso não seja atendido em suas reinvindicações.

Violência da torcida

O segundo confronto entre os times argentinos pelo título da Libertadores deste ano foi suspenso pela Conmebol devido à violência de torcedores do River Plate na chegada da delegação do Boca no estádio Monumental de Nuñez, em Buenos Aires.

Veja mais: Rivalidade de 110 anos enriquece a final Boca x River na Libertadores

O ônibus do time visitante foi atacado com pedradas e pedaços de madeira. Alguns jogadores ficaram feridos e outros passaram mal devido aos efeitos das bombas de gás lacrimogêneo atiradas durante o tumulto.

Histórico de confusões

A primeira decisão da história do principal torneio de futebol sul-americano entre clubes argentinos tem sido marcada por confusões. O primeiro, marcado para o dia 10 de novembro, na Bombonera, casa do Boca — que terminou empatado em 2 a 2 —, foi adiado devido às fortes chuvas que atingiram Buenos Aires naquele dia.

Confira a íntegra da carta enviada pela Prefeitura de São Paulo ao vice-presidente da CBF Walter Feldman:

"Como é do conhecimento de V. Sa., São Paulo conta com a necessária infraestrutura de esportes e de turismo para a realização de grandes eventos esportivos, garantindo tanto o bom andamento da competição quanto a segurança dos atletas, comissão técnica e torcedores. Para a cidade seria uma honra inestimável poder contar e colaborar com tão importante evento esportivo".

Arte/R7

Restaurante temático, o Mooca Aires recebe torcedores argentinos: