Coronavírus

Futebol Médicos retiram a intubação de Branco, lateral do tetra em 1994

Médicos retiram a intubação de Branco, lateral do tetra em 1994

Ex-jogador de 56 anos está há uma semana internado no hospital Copa Star. Atualmente, coordena as seleções de base da CBF

Agência Estado - Esportes
O ex-jogador Branco, tetracampeão mundial em 1994

O ex-jogador Branco, tetracampeão mundial em 1994

Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo - 04.09.22019

Internado há uma semana com covid-19, o ex-jogador Branco, que foi tetra com a seleção brasileira na Copa do Mundo de 1994, nos Estados Unidos, e é o atual coordenador das seleções de base da CBF, não está mais intubado. Os médicos retiraram a intubação na terça-feira (24) após uma significativa melhora no seu estado de saúde.

Branco precisou ser internado no último dia 17, no hospital Copa Star, no bairro de Copacabana, na zona sul no Rio de Janeiro, por ter contraído o novo coronavírus. Dois dias depois houve uma piora no quadro do ex-jogador na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e ele precisou do auxílio de ventiladores mecânicos para continuar respirando.

A melhora gradativa começou no último sábado graças a uma reação positiva aos medicamentos. Os médicos começaram, então, o processo de retirá-lo dos ventiladores mecânicos. Mas Branco, que tem 56 anos, segue sob cuidados na UTI do hospital. Na medida do possível e sempre seguindo as regras de visitação a pacientes com novo coronavírus, ele recebeu visitas de familiares nos últimos dias.

Uma corrente de oração feita pelo grupo de Whatsapp dos jogadores tetracampeões mundiais em 1994, entre eles o ex-goleiro Gilmar Rinaldi e o ex-lateral-direito Jorginho, foi realizada na última sexta-feira, às 18 horas, como mais uma forma de ajudar o ex-atleta a se recuperar da ação da covid-19.

Como jogador, o lateral-esquerdo Branco foi tetracampeão mundial pela seleção brasileira em 1994 e campeão da Copa América, no Brasil, em 1989. Pelo Fluminense, conquistou o título do Campeonato Brasileiro e foi tricampeão do Campeonato Carioca nos anos 1980.

Últimas