Futebol Mancini quis encarar o Flamengo. Fez o Corinthians passar vergonha

Mancini quis encarar o Flamengo. Fez o Corinthians passar vergonha

O técnico se empolgou, de maneira inaceitável, com a vitória injusta em Coritiba. Ousou desafiar o Flamengo, jogando aberto. 5 a 1. Derrota histórica

  • Futebol | Do R7

Foi a maior derrota do Corinthians na sua arena. 5 a 1 serve como lição

Foi a maior derrota do Corinthians na sua arena. 5 a 1 serve como lição

Daniel Vorley/Estadão Conteúdo - 18.10.2020

São Paulo, Brasil

Cássio foi a grande vítima.

O melhor goleiro da história do Corinthians falhou feio no escanteio, cobrado por Everton Ribeiro, aos 12 minutos da segunda etapa.

Ele saiu do gol como um garoto, errou o tempo da bola e tentou, desesperado, voltar para debaixo das traves. Só que Natan já havia cabeceado. 

Era o terceiro gol flamenguista.

Mas ele ainda sofreria mais um gol de Bruno Henrique.

E outro de Diego, que lembrou Zico, driblando três antes de colocar a bola na rede de Cássio.

Walter, que foi injustiçado, não teria feito muito diferente.

O responsável pela goleada impiedosa do Flamengo por 5 a 1, em plena Neoquímica Arena, foi Vagner Mancini.

Ele cometeu a irresponsabilidade de enfrentar o líder do Brasileiro de igual para igual, mesmo sabendo que seu time luta para escapar da Segunda Divisão.

Ficou iludido com a vitória injusta, na sua estreia, contra o Athletico Paranaense, em Curitiba.

O Corinthians sofre uma derrota vergonhosa que serve para abater o ânimo, provocar crise, tirar a confiança, aumentar a cobrança no elenco fraco que Andrés Sanchez montou.

O placar deixa claro a diferença do potencial dos times.

Everton Ribeiro, Vitinho, Natan e Bruno Henrique e Diego marcaram para os cariocas. Gil descontou para o time paulista.

Chegou a ser amador o que aconteceu em Itaquera. Mancini se deixou iludir pela enganosa vitória do Corinthians diante do Athletico, que conseguiu montado seu time como uma equipe pequena, retrancada.

E acreditou, na sua primeira partida como treinador, na arena corintiana, iria surpreender o Brasil.

E surpreendeu.

Não como esperava.

Flamengo fez o que quis com o escancarado Corinthians de Mancini

Flamengo fez o que quis com o escancarado Corinthians de Mancini

Felipe Patiño/Flamengo

No primeiro tempo ainda teve juízo, ao manter seu time marcando forte, atrás da linha da bola, buscando os contragolpes.

Mesmo assim, perdia o jogo por 1 a 0, gol do versátil, talentoso, Everton Ribeiro, de cabeça.

Vitinho fazia excelente partida, flutuando, buscando espaço no ataque carioca. Surpreendendo, desmantelando a defesa corintiana.

O Corinthians voltava a apresentar sua habitual incompetência em articular seus ataques. O ponto de desafogo, Fagner era travado pelo Flamengo, muito bem marcado. Filipe Luís guardava posição. O lateral corintiano nada pôde fazer.

Boselli, único corintiano adiantado, ficou isolado, sem ajuda. Otero e Everaldo estavam mais preocupados em defender, preencher a intermediária.

O Flamengo de Domènec Torrent tinha muito mais posse de bola e conscência de jogo, até que aos 31 minutos, Filipe Luís ousou atacar e fez cruzamento perfeito para a cabeçada de Everton Ribeiro. 1 a 0, Flamengo.

Mancini pediu para seu time adiantar a marcação. Ele não queria perder o jogo. O Flamengo não esperava tamanha ousadia de um time limitado, fraco.

E até se compactou mais.

Natan comemora o gol que contou com falha de Cássio. Flamengo se impõe em Itaquera

Natan comemora o gol que contou com falha de Cássio. Flamengo se impõe em Itaquera

Felipe Patiño/Flamengo

Mancini percebeu e se animou como um treinador inexperiente.

No segundo tempo, adiantou suas linhas.

Foi impiedosamente goleado.

Com mais espaço Vitinho recebeu livre, da entrada da área.

Ele ajeitou para o chute de pé esquerdo.

Indefensável para Cássio.

Aos seis minutos, 2 a 0 Flamengo.

Cheiro de vexame no ar.

Mancini não alterou a postura do Corinthians.

Tomou o terceiro gol, aos 12 minutos, depois de um escanteio.

Aí, sim, em falha de Cássio.

Gil, aos 18 minutos, se aproveitou do ponto fraco de Hugo, a saída de gol. O zagueiro corintiano cabeceou para as redes. 3 a 1.

A expectativa de reação corintiana parou nas mãos do promissor goleiro flamenguista.

O Corinthians, ingênuo de Mancini, se abriu todo.

Ofereceu os contragolpes mortais do Flamengo.

Vitinho descobriu Isla, que cruzou com consciência, Pedro tentou, mas a bola chegou em Bruno Henrique. Cruel. 4 a 1, Flamengo.

Mancini fez o Corinthians passar vergonha. Desconectado com a realidade

Mancini fez o Corinthians passar vergonha. Desconectado com a realidade

Reprodução/Twitter

Com o Corinthians desnorteados, Diego fez uma jogada que lembrou Zico. Entrou com a bola dominada, passou por três marcadores corintianos e tocou, com convicção para as redes.

5 a 1 Flamengo.

Maior derrota da história do Corinthians na sua arena.

Há 15 anos, teve derrota igual, sendo goleado pelo mesmo placar, pelo São Paulo, no Pacaembu.

Vergonha.

Provocada não por Cássio.

Mas por Vagner Mancini.

Treinador que parece desconectado da realidade...

Últimas