CPI da Covid

Futebol Luana Araújo diz na CPI que Copa América 'é um risco desnecessário'

Luana Araújo diz na CPI que Copa América 'é um risco desnecessário'

A infectologista, que ficou dez dias em secretaria do Ministério da Saúde, afirmou no Senado que protocolos não anulam riscos

  • Futebol | Do R7

Luana Araújo ficou apenas dez dias em secretaria

Luana Araújo ficou apenas dez dias em secretaria

Adriano Machado/ REUTERS 02.06.2021

A médica infectologista Luana Araújo afirmou nesta quarta-feira (2) à CPI da Covid, do Senado Federal, que trazer a Copa América ao Brasil é uma atitude temerária em meio à pandemia do novo coronavírus.

"É preciso dizer que o uso de protocolos rígidos ameniza riscos, mas não os anula", comentou. Segundo ela, especialista em políticas públicas na área de saúde, "não é o momento oportuno pra esse tipo de evento no Brasil."

"É um risco desnecessário de ser corrido nesse momento", reforçou.

Luana chefiaria a Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, que tem como responsabilidade propor diretrizes nacionais e ações de implementação das políticas de saúde durante a pandemia. Ela foi chamada em maio pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, mas sequer foi nomeada, deixando o cargo dez dias depois.

Ainda nesta quarta-feira, antes da chegada de Luana ao encontro dos senadores, o vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), protocolou requerimento para convocar, de forma urgente, o presidente da CBF (Confederação Brasileira de Futebol), Rogério Caboclo, para ser ouvido pelos parlamentares quais são as medidas sanitárias e os protocolos que serão adotados para os 11 países que vão chegar ao Brasil para a realização da Copa América, que tem início marcado para 13 de junho.

"Uma semana depois do ministro da Saúde advertir da eminência de uma terceira onda, o presidente da República abre o país para a realização de um campeonato de futebol. Trazer 11 nações para cá, pelo menos 1.500 pessoas, só para satisfazer desejos. Loho após o senhor ministro da Saúde, do próprio presidente, advertir sobre a terceira onda. Não me parece um comportamento adequado", pontuou o senador, se mostrando contrário a realização do torneio no Brasil.

"Protocolei requerimento convocando o presidente da CBF, para dizer se tomou todas as providências necessárias para realizar um campeonato de futebol continental aqui, em um intervalo de menos de 2 dias depois que colombianos e argentinos negaram", disse o senador Randolfe Rodrigues. "O senhor presidente da CBF tem que estar aqui, diante de nós, para dizer quais são as medidas sanitárias para os 11 países da América do Sul que virão para cá", emendou.

Aguero deu relógios e sorteou carro a funcionários do Manchester City

Últimas