Futebol Justiça propõe acordo para dívidas trabalhistas dos clubes

Justiça propõe acordo para dívidas trabalhistas dos clubes

Proposta foi elaborada pelo TRT da 2ª Região e enviada para Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos

  • Futebol | Eugenio Goussinsky, do R7

Dívidas trabalhistas dos clubes chegam a R$ 36 milhões

Dívidas trabalhistas dos clubes chegam a R$ 36 milhões

Bruno Escolastico/Agência Estado/17-06-20

A Justiça do Trabalho do Estado de São Paulo propôs, na última semana, aos mais tradicionais clubes do Estado, Corinthians, São Paulo, Palmeiras e Santos, um plano de pagamento da dívida trabalhista para evitar o risco de penhora.

A dívida totaliza R$ 36 milhões. A proposta foi elaborada pelo TRT da 2ª Região e engloba todos os processos com sentença transitada em julgado, ou seja, quando não há mais possibilidade de recurso.

Conforme foi sugerido pela Corregedoria do TRT, os clubes pagariam a dívida em até 36 meses, com parcelas fixas, o que faria com que as penhoras fossem suspensas mediante garantia, conforme informou a Justiça do Trabalho.

Com dívida de cerca de R$ 7,7 milhões, o Santos está mais perto de fechar um acordo, segundo informou o site da Justiça do Trabalho.

As dívidas trabalhistas são pendências que os clubes mantêm em relação aos seus funcionários com contrato CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), incluindo jogadores e membros da comissão técnica.

Conforme destacou o desembargador-corregedor, Sérgio Pinto Martins, o objetivo da proposta foi dar maior agilidade a esses pagamentos, neste momento de pandemia, buscando também ajudar os clubes, que no geral têm visto suas receitas diminuírem neste período.

A Portuguesa de Desportos, antes da proposta para os quatro clubes com maior torcida, já havia feito um acordo com a Justiça do Trabalho. O clube, que deve mais de R$ 170 milhões, aceitou a proposta em janeiro de 2021 para se livrar de execuções trabalhistas.

Portuguesa e credores homologaram as primeiras 24 conciliações em abril último, que somavam R$ 683 mil. O objetivo do tribunal é ampliar a proposta para clubes com menor número de torcedores, que também passam por dificuldades. A Federação Paulista de Futebol já foi informada desta possibilidade, após reunião de representantes com o corregedor regional.

Corinthians foi o time que mais gastou dinheiro na década. Veja lista

Últimas